FolhaPress

Biden quer 70% dos adultos nos EUA com 1ª dose da vacina até 4 de julho

Quatro de julho é o dia em que se comemora Independência dos EUA

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden (Foto: Casa Branca/Reprodução)
Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden (Foto: Casa Branca/Reprodução)

Enquanto o ritmo de vacinação contra a Covid-19 diminui nos EUA, o presidente Joe Biden anunciou nesta terça-feira (4) a meta de que 70% da população adulta tenha recebido pelo menos uma dose do imunizante até 4 de julho, quando o país celebra sua independência. O governo também planeja que 160 milhões de pessoas recebam as duas doses até lá.

O democrata, que fez do combate ao coronavírus uma prioridade de seu governo, já havia anunciado essa data como uma meta para uma volta à normalidade no país.

O anúncio de Biden surge no momento em que a administração enfrenta desafios crescentes de vacinar pessoas que estão hesitantes sobre a segurança da vacina.

Para cumprir os objetivos anunciados, o governo vai mudar a estratégia da campanha nacional para tentar tornar a vacina mais acessível. Em vez dos grandes centros de imunização em massa, Biden disse que pretende oferecer consultas imediatas para aplicação do imunizante em farmácias, além de criar clínicas móveis e enviar mais doses para zonas rurais.

Além disso, se os estados não ordenarem o número total de doses disponibilizada pelo governo federal para uma determinada semana, esse suprimento poderá ser enviado para outros estados com maior demanda e capacidade de vacinação. Anteriormente, os governos estaduais podiam alocar para a semana seguinte as doses não utilizadas.

A mudança pode ajudar alguns governos locais que são capazes de aplicar mais doses do que a quantidade que estão recebendo. Os estados agora terão permissão para pedir até 50% mais doses do que o concedido pelo governo previamente.

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, também disse nesta terça que a medida oferece aos governadores mais flexibilidade. O governo da Virgínia, por exemplo, pela primeira vez na semana passada, não pediu todas as doses que poderia, pois a oferta está superando a demanda em todo o estado.

Biden também prometeu mais recursos para campanhas de divulgação destinadas a convencer aqueles que estão relutantes em tomar o imunizante.

O governo está aplicando, em média, por volta de 2,29 milhões de doses por dia, uma redução de cerca de 32% em relação ao pico de 3,38 milhões relatado em 13 de abril, de acordo com dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDCs, na sigla em inglês).

Segundo dados de segunda-feira (3), mais 105 milhões de americanos estavam totalmente vacinados e pelo menos 56% dos adultos —ou 147 milhões de pessoas— haviam recebido ao menos uma dose.

A agência reguladora americana (FDA, na sigla em inglês) deve analisar até o fim desta semana a aplicação da vacina da Pfizer para adolescentes de 12 a 15 anos e, caso seja aprovada, o governo Biden espera um aumento nas taxas de imunização no país.