FolhaPress

Bancos de alimentos, despensas e cozinhas solidárias terão mapeamento inédito no Brasil

Em parceria com Google, ONG Ação da Cidadania quer formar maior rede de solidariedade da América Latina

Bancos de alimentos, despensas e cozinhas solidárias terão mapeamento inédito no Brasil (Foto: MST)
Bancos de alimentos, despensas e cozinhas solidárias terão mapeamento inédito no Brasil (Foto: MST)

Um mapeamento inédito vai levar ao buscador do Google uma lista de bancos de alimentos, despensas e cozinhas solidárias em funcionamento no país. Liderado pela ONG Ação da Cidadania, que desde 1993 combate a fome no Brasil, o projeto ajuda a conectar entidades que atuam contra o desperdício e na distribuição de alimentos ​com potenciais doadores.

A Rede Alimentação Solidária inicia nesta semana o cadastramento de organizações da sociedade civil, avaliando critérios como atuação, público atendido, tempo de existência, estrutura e governança. A participação é gratuita.

Até o final deste ano, o levantamento estará disponível em uma plataforma própria e a localização de pontos de distribuição de alimentos e cozinhas solidárias, como restaurantes comunitários para refeições grátis e sopões, vai estar no Google Maps e na busca do Google.

“Queremos ser a maior rede de solidariedade da América Latina e cumpriremos essa meta em curto prazo”, diz Kiko Afonso, diretor-executivo da Ação da Cidadania, fundada pelo sociólogo Betinho.

As organizações cadastradas receberão apoio técnico do Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU (WFP), além de doações de pessoas físicas e empresas que queiram fortalecer o combate à fome.

“É inaceitável que as pessoas estejam passando fome em uma nação com comida mais do que suficiente para todos”, diz Daniel Balaban, representante do WFP no Brasil.

Pesquisa conduzida pela Rede Penssan (Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional) em 2020 apontou que 116 milhões de brasileiros não têm comida suficiente ou estão em situação de fome.

“Sabemos que muitas pessoas estão procurando ajuda e nosso objetivo é dar acesso rápido, organizado e fácil de onde encontrar uma rede de apoio e a refeição grátis mais próxima”, afirma Ivan Patriota, coordenador de parcerias do Google Maps na América Latina.

A nova rede brasileira buscou inspiração em iniciativas como a Feeding America, organização dos Estados Unidos que capitaneia 200 bancos de alimentos e 60 mil despensas de alimentos.

Em 2020, a Ação da Cidadania atendeu 2.100 entidades em todo o país. Foi um dos destaques no Prêmio Empreendedor Social do Ano ao distribuir 32 milhões de pratos de comida.

“Recebemos muito apoio de doadores recorrentes e isso nos ajudou a tirar do papel projetos essenciais para combater a fome de maneira contínua”, diz Kiko Afonso. ​

Quem pode se cadastrar na rede alimentação solidária

Bancos de alimentos
Conectam-se a pontos de produção de alimentos, armazenamento, distribuição e venda para conseguir doações de alimentos. As arrecadações são distribuídas para organizações sociais que fazem o alimento chegar a quem precisa.

Despensas de alimentos
Distribuem alimentos in natura para famílias vulnerabilizadas. Com modelos variados, móveis ou fixas, são comuns em escolas e creches. Podem ser abastecidas por bancos de alimentos.

Cozinhas comunitárias
Preparam e entregam refeições prontas para o consumo. Atendem população em situação de rua ou pessoas sem condições de preparo da refeição por causa da falta de recursos, como gás de cozinha.