Economia

Balança comercial é recorde para o mês de janeiro

As carnes (bovinas, aves, suínas, entre outras) continuam sendo os principais produtos goianos exportados, respondendo por 22,8% das exportações




A balança comercial goiana registrou recorde histórico para o mês de janeiro, com saldo positivo de US$ 155,998 milhões. Os dados foram apresentados nesta quarta-feira, dia 4, pelo vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, José Eliton de Figuerêdo Júnior, em entrevista coletiva concedida no 4º andar do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia.

As carnes (bovinas, aves, suínas, entre outras) continuam sendo os principais produtos goianos exportados, respondendo por 22,8% das exportações. A China permanece como principal destino das exportações de Goiás (15,35%), mas essa balança traz como novidade nesse sentido o Vietnã. O país foi responsável por 8,16% das exportações do Estado, o que corresponde a US$ 32.860.618.

“Nós estamos observando o melhor superávit da história para o mês de janeiro para o Estado de Goiás. Os resultados da balança comercial nos mostram que estamos no caminho certo no sentido de políticas públicas que garantam o desenvolvimento econômico para o Estado de Goiás: aproximadamente US$ 150 milhões em saldo positivo. Enquanto o Brasil amarga um saldo negativo, ou seja, um déficit na sua balança comercial, o Estado de Goiás aponta para um outro caminho tendo um superávit. Esperamos ser um Estado que possa contribuir efetivamente para o equilíbrio da balança comercial nacional”, destacou José Eliton.

JANEIRO

No mês de janeiro Goiás exportou US$ 402.489.418 e importou US$ 246.490.912.  O secretário de Desenvolvimento Econômico credita o saldo positivo da balança comercial ao empresariado goiano, às políticas públicas que são claras e definidas em Goiás, ao ambiente de negócios propício e competitivo, além da segurança jurídica. ”É um conjunto de realizações que garantem esses resultados positivos para Goiás, mas basicamente o esforço da sociedade goiana em ter indicadores altamente positivos para o nosso Estado”, pontuou.

VEJA ABAIXO AS EXPORTAÇÕES

ProdutoValores%
CARNES  
BovinasUS$ 59.365.82714,7%
AvesUS$ 26.876.40413,4%
Carnes suínasUS$ 5.032.1556,7%
Outros tipos de carnesUS$ 576.8920,14%
   
OUTROS PRODUTOS EXPORTADOS  
MilhoUS$ 59.626.83614,8%
Sulfeto de cobreUS$ 53.847.67913,4%
FerroligasUS$ 40.144.98110%
SojaUS$ 32.091.8058%
AçúcarUS$ 32.066.2398%
OuroUS$ 28.181.8747%
Couros e derivadosUS$ 24.484.8696,6%
AmiantoUS$ 6.030.8971,5%
Outros produtos de origem animalUS$ 4.478.9931,1%
Preparações alimentíciasUS$ 4.472.8141,1%
AlgodãoUS$ 2.565.2260,6%
CaféUS$ 1.771.9160,44%
Produtos químicos orgânicosUS$ 1.234.7580,3%

Os principais países destinatários das exportações goianas são China (15,35%), Holanda (10,21%), Vietnã (8,16%), Índia (6,23%), Hong Kong (5,3%), Suíça (5,24%), Espanha (4,77%), Reino Unido (4,47%), Japão (3,61%) e Egito (3,10%). Enquanto que os principais países de origem das importações goianas são Alemanha (17,7%), Japão (15,04%), Coreia do Sul (10.97%), Estados Unidos (9,22%), China (8,02%), Tailândia (6,35%), Índia (3,87%), Canadá (3,54%), Suíça (3,45%) e Itália (1,96%). Goiás importa principalmente produtos farmacêuticos (20,86%); veículos automóveis, tratores e suas partes/acessórios (19,20%); caldeiras, máquinas aparelhos e instrumentos mecânicos (13,27%); e produtos químicos orgânicos (12,35%).

NOVOS HORIZONTES

Um dos objetivos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED) é a ampliação e inserção de Goiás no mercado exterior. De acordo com o titular da pasta, está sendo elaborado um grande programa de desenvolvimento do Estado de Goiás, dentro disso há pautas de comércio exterior (inclusive novas missões internacionais) e legislativas. Isso porque, o governo não quer ficar restrito a instrumentos tributários e fiscais.

O secretário ressaltou o interesse em ampliar esse mercado nos Estados Unidos, Rússia e Oriente Médio. Ele pontuou inclusive, que em relação aos EUA, missão recente teve como objetivo ampliar as relações comerciais, principalmente para a exportação de proteína animal. Novas missões com o mesmo destino devem ocorrer neste ano. Em relação à Rússia, o vice-governador avalia que seja um momento favorável a esse estreitamento comercial, uma vez que hoje o país sofre embargo dos Estados Unidos e União Europeia.

“Nós estamos desenvolvendo um programa específico de desenvolvimento do Estado, por orientação do governador Marconi Perillo, e uma parte desse programa tem um foco especial na relação de comércio exterior. Nós vamos desenvolver uma série de ações que envolvem desde missões internacionais com base na ampliação de nossos mercados, passando por ações específicas de qualificação do nosso empresariado para ter acesso a esses mercados. Então,  o Estado de Goiás está atento a esse nicho de desenvolvimento e estamos buscando dar uma condição melhor. E a nossa felicidade é que exportamos esse mês para 93 países mais de 260 produtos. Países que não tinham uma pauta de importação e de exportação com Goiás começam a aparecer de maneira significativa, como o Vietnã, portanto isso demonstra que estamos chegando com os nossos produtos a diversos países do mundo”, avaliou José Eliton.