Sequestro

Avião de candidata de MT desaparece e polícia apura sequestro de piloto

Avião da candidata ao governo Janete Riva desapareceu no sábado (20).




//
//

A aeronave modelo King Air C90GTI, de 2006, prefixo ATY, de propriedade da candidata ao governo de Mato Grosso, Janete Riva (PSD), que desapareceu com o piloto Evandro Abreu, e o copiloto, Rodrigo, por volta das 13h30, deste sábado, 21, do aeroporto municipal de Pontes e Lacerda (483 km de Cuiabá) pode ter sido levada por traficantes para a Bolívia, segundo informações da Polícia Civil.

A candidata não estava no avião no momento do sequestro e aguardava para embarcar para a cidade de Vila Bela da Santíssima Trindade onde faria campanha com o candidato da coligação ao Senado, Ruy Prado.

O município de Pontes e Lacerda faz fronteira com a Bolívia e há suspeita de que o avião tenha sido levado para o país vizinho, conforme a Polícia Civil, que começou a investigar o crime. A região é considerada rota do tráfico de drogas e ainda segundo a polícia, este tipo de avião pode pousar em qualquer lugar, desde que a pista não seja muito curta. A autonomia da aeronave permite que ela chegue até a cidade de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, onde há um posto de abastecimento. Os equipamentos de localização da aeronave foram desligados.

O delegado regional da cidade, Jose Emílio Gadioli, manteve contato com a polícia da Bolívia e uma equipe brasileira foi enviada ao país. Gadioli disse que não houve testemunhas da ação dos bandidos durante o roubo e sequestro do avião.

Segundo a assessoria da Polícia Civil, o Grupo Especial de Fronteira (Gefron) e a Polícia Militar, Polícia Federal foram mobilizados para investigar o paradeiro da aeronave.

Pilotos

Em entrevista coletiva neste domingo, 22, Janete Riva, disse que sua preocupação é unicamente com os dois pilotos: “A aeronave tem seguro e não nos preocupa. O nosso sentimento é de dor pelos pilotos sequestrados. Conhecemos o Evandro há mais de 20 anos e o Rodrigo trabalha conosco há mais de um ano. O que conforta, neste momento é saber que nestes tipos de sequestros, os pilotos são liberados em média de três dias depois”.

Os dois pilotos são da região de Juara, a 690 km de Cuiabá. O piloto Evandro Abreu tem dois filhos e o copiloto Rodrigo trabalha para a família há cerca de um ano e foi pai há 40 dias.

Ao longo deste fim de semana, a candidata cumpria agendas de campanha na região oeste do Estado. Pouco antes do ocorrido, a equipe da assessoria de comunicação que a acompanha decolou do mesmo aeroporto, em uma aeronave menor, seguindo para Vila Bela. Os candidatos seguiram por terra mas decidiram interromper a agenda para acompanhar o desfecho das investigações.

A candidata do PSD disse que manteve contato com um dos pilotos 15 minutos antes de chegar ao aeroporto para se preparar para decolar mas que ao chegar ao local a aeronave havia sumido. Ela tentou novo contato com os pilotos, mas o telefone não respondia mais.

Duas aeronaves

Em sua declaração de bens encaminhado à Justiça eleitoral a candidata declarou dentre outros bens uma aeronave modelo PA-31T2, Piper Aircraft, TPP, ano 1982. O avião que sumiu é modelo King Air modelo C90GTI, de 2006, prefixo ATY.

A candidata explicou que a aeronave roubada pertence à família Riva e foi adquirida por meio de leasing (financiamento semelhante a um aluguel, no qual o bem só passa a ser de propriedade do comprador após a quitação dos pagamentos) ela só será transferida para o nome de Janete após a quitação. O seguro do avião está em nome da empresa Floresta Viva, de propriedade da candidata.

Substituta

Janete Riva substituiu o marido José Riva (PSD) que teve seu registro de candidatura negado pela Justiça Eleitoral com base na lei da Ficha Limpa. Ela disputa com mais quatro candidatos: Jose Marcondes Muvuca (PHS), Lúdio Cabral (PT), Pedro Taques (PDT) e José Cavalcante (PSOL). O patrimônio declarado no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT) foi de 4,064 milhões.

Tópicos