FolhaPress

Avião de caça da Força Aérea cai em Campo Grande

Piloto conseguiu se ejetar antes de Super Tucano explodir no chão

Avião de caça da Força Aérea cai em Campo Grande (Foto: Força Aérea Brasileira)
Avião de caça da Força Aérea cai em Campo Grande (Foto: Força Aérea Brasileira)

Um caça da FAB (Força Aérea Brasileira) caiu no fim da manhã desta segunda-feira (13) em uma área rural próxima a Campo Grande (MS). A informação foi confirmada pelo Comando da Aeronáutica.

Segundo a FAB, o piloto conseguiu se ejetar do avião antes da queda. Ele foi resgatado por um helicóptero H-60 Black Hawk do Esquadrão Pelicano (2º/10° GAV). “Ele passa bem e recebe acompanhamento médico”, diz comunicado da Força Aérea.

De acordo com o Comando da Aeronáutica, o piloto se ejetou ao constatar uma falha técnica no avião, uma aeronave de caça A-29 Super Tucano durante voo de treinamento.

O caça foi direcionado pelo piloto a uma região desabitada, onde colidiu com o solo. Segundo relatos e vídeos publicados nas nas redes sociais, havia fumaça em uma área de mata. A Aeronáutica diz que está investigando as causas do acidente.

Segundo a Força Aérea, o A-29 Super Tucano é um avião com capacidade para um tripulante, destinado ao combate aéreo, ataque ao solo e reconhecimento. O avião, produzido pela Embraer, também muito usado para trenamento, conta com uma linha de montagem nos Estados Unidos. A aeronave passou a ser usada em 2013 nas exibições aéreas da Esquadrilha da Fumaça.

Por causa da queda do caça nesta terça, a pista do Aeroporto Internacional de Campo Grande permaneceu interditada, entre 11h37 e 13h59. A interdição, segundo a Infraero, foi necessária em função do deslocamento de carros de combate a incêndio para socorrer o acidente com aeronave militar.

“Dessa forma, sem os caminhões de combate a incêndio, pousos e decolagens precisaram ser suspensos”, afirmou a Infraero em nota.

No período em que o aeroporto esteve fechado, uma aeronave realizando voo comercial, que pousaria em Campo Grande retornou para a origem, em São Paulo e outra, da aviação geral, alternou para o Aeroporto Santa Maria (MS).