Mundo

Autoridades francesas prendem mais duas pessoas após atentado em Nice

Ao todo, sete pessoas estão sob custódia da polícia. Vizinhos disseram que a ex-esposa do agressor estava entre os presos


Estadao Conteúdo
Estadao Conteúdo

Do Estadao Conteúdo | Em: 17/07/2016 às 11:40:07


Autoridades francesas detiveram mais duas pessoas na investigação sobre o ataque feito com um caminhão no Dia da Bastilha, na cidade de Nice, que matou pelo menos 84 pessoas. Os investigadores tentam determinar se o agressor que foi morto, Mohamed Lahouaiej-Bouhlel, era um extremista religioso ou se o atentado foi resultado de um ataque de fúria.

Um homem e uma mulher foram detidos na manhã deste domingo (17/07) em Nice, de acordo com um funcionário do gabinete do procurador de Paris, que supervisiona investigações nacionais de terrorismo. O funcionário não deu detalhes sobre suas identidades, e disse que mais cinco pessoas detidas anteriormente permanecem sob custódia. Vizinhos disseram que a ex-esposa do agressor estava entre os presos.

Os investigadores estão à procura de possíveis cúmplices de motorista de caminhão Mohamed Lahouaiej Bouhlel, um tunisiano de 31 anos de idade, que viveu em Nice durante anos. Ele foi morto pela polícia depois de atropelar centenas de pessoas com seu caminhão na famosa orla marítima francesa, após uma queima de fogos no feriado da última quinta-feira (14).

O ministro da Saúde da França diz que cerca de 85 pessoas permanecem hospitalizadas após o atentado, e que 18 delas ainda correm de risco de vida, incluindo uma criança. Marisol Touraine orientou os sobreviventes a procurar aconselhamento oferecido pelo governo após o ataque.

A famosa orla Promenade des Anglais, em Nice, vai gradualmente sendo reaberta. O local está se transformando em um santuário para os mortos, com memoriais criados na pista oeste da estrada onde as vítimas foram atropeladas.