Explosivos

Autor de 13 ataques a bancos é capturado em MG após romper tornozeleira eletrônica

Depois que fugiu de Goiás, em janeiro, Jorge Santana de Araújo, segundo a polícia, explodiu equipamentos em dois bancos no Maranhão


Hugo Oliveira
Do Mais Goiás | Em: 25/04/2019 às 12:50:36

(Foto: Divulgação/PC)
(Foto: Divulgação/PC)

Filiado a uma facção criminosa paulista e conhecido por ter facilidade para manusear explosivos usados em arrombamentos de caixas eletrônicos, Jorge Santana de Araújo, de 24 anos, o “Jorginho”, foi localizado e preso em Minhas Gerais (MG) após romper a tornozeleira eletrônica que o monitorava. Depois que saiu do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia no início do ano, segundo a polícia, o detido atacou duas agências bancárias no Maranhão.

Foi na cidade de Itaberaí, em 2015, de acordo com a Polícia Civil, que Jorginho começou a explodir caixas eletrônicos. Entre 2016 e 2018, ainda de acordo com as investigações, ele comandou a explosão de caixas eletrônicos em 13 bancos de Goiás e Minas Gerais. Um destes ataques, inclusive, aconteceu quando ele já estava na Penitenciária Coronel Odenir Guimarães (POG), no referido complexo de Aparecida.

“Entre 2016 e 2017, o Jorginho foi preso duas vezes e, em 2018, ele comandou, de dentro da POG, um ataque a banco em Caldas Novas. O que nos causa estranheza é que mesmo com todos estes crimes apurados ele foi solto em janeiro deste ano”, relatou a delegada Mayana Rezende, titular da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic).

No celular apreendido com ele, os policiais encontraram fotos e vídeos de explosivos e de caixas eletrônicos. A operação que localizou e prendeu o foragido em Minas Gerais foi realizada em parceria: Polícia Federal, agentes do Grupo Anti Roubos a Bancos (GAB), da Deic, e militares da Rotam.

(Foto: Divulgação/PC)