Fila

Aumentam em Goiás denúncias por tempo de espera em fila de banco

O Procon aumentou as fiscalizações em bancos e divulgou dados que mostram o descumprimento da lei de tempo máximo de espera nas agências


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 25/10/2018 às 16:13:06

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

O Procon Goiás divulgou nesta quinta-feira (25), que do início do ano até o último dia 22 de outubro de 2018, foram registradas 1345 denúncias por problemas em fila de bancos. Com isso, caracteriza-se um aumento de 16,5% comparado ao mesmo período de 2017, quando foram registradas 1154 denúncias.

As ações fiscalizatórias foram intensificadas nas agências bancárias na capital e no interior do estado. Foram feitas 349 ações de janeiro até 17 de outubro de 2017, já neste ano o número subiu para 448. Com as fiscalizações, o número de autuações relacionadas ao descumprimento do tempo máximo de espera em filas de bancos, passaram de 156 a 238. O Procon informa que ficou comprovado, em alguns casos, tempo de espera em fila superior a 4 horas.

(Foto: Divulgação Procon)

Lei

De acordo com a Lei Municipal nº 7.867/1999, o tempo máximo de espera do consumidor em fila de banco, não deve ultrapassar 20 minutos para dias normais e 30 minutos antes e após feriados nacionais. A lei obriga as agências a colocarem à disposição dos usuários pessoal suficiente para um atendimento em tempo razoável, bem como estabelece que as agências entreguem aos usuários uma “senha” de atendimento constando impresso o horário de recebimento e comprovação do tempo de espera do consumidor.

O órgão orienta que o consumidor exija a emissão da senha. Caso haja demora no atendimento, o cliente pode registrar uma reclamação pelo tempo de espera de posse do comprovante da transação bancária. O consumidor pode denunciar e registrar no Procon, quando a agência não disponibilizar a senha ou recusar sua autenticação. O Disque Denúncia do Procon Goiás é por meio dos números 151 ou (62) 3201-7124.

Tópicos