Enem 2017

Aulão leva revisão e descontração para alunos que vão fazer o Enem

Em meio às atividades, professores dão dicas para que os alunos se saiam bem e não fiquem apavorados durante a prova


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 04/11/2017 às 12:10:35

Alunos participaram do Surubão para revisão e descontração antes da prova (Foto: Barbara Carvalho/Mais Goiás)
Alunos participaram do Surubão para revisão e descontração antes da prova (Foto: Barbara Carvalho/Mais Goiás)

O Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) chegou, e com ele cerca de 6.731.300 inscritos buscam a oportunidade de ingressar em uma universidade pública ou particular no nosso país. Nesta edição, o Enem conta com novidades. Uma delas é que a realização das provas passa a ser em dois domingos: dias 5 e 12 de novembro. Na capital goiana, muitas escolas desenvolveram algumas atividades um tanto inusitadas para entreter os participantes e minimizar a apreensão pré-exame.

O Colégio Visão, no Setor Bueno, por exemplo, preparou nesta sexta-feira (3) um projeto que foi batizado de “Surubão”. O evento já está na sua 28º edição e busca principalmente levar o estudante a se acalmar e relaxar para garantir um bom aproveitamento no momento da prova. O coordenador pedagógico do colégio, Rodeney do Vale, explica como funciona e por quê esse evento faz tanto sucesso. “O surubão foi criado quando o curso Visão ainda estava no Setor Universitário. O tempo passou e hoje o evento virou um grande show, uma grande festa, cujo principal objetivo é diminuir o estresse dos alunos nas vésperas desta prova tão importante”, destaca.

Cerca de 300 alunos participaram do “Esquenta do Surubão”, onde os alunos tiveram uma pequena revisão nas matérias de linguagens, ciências humanas e redação. Porém, essa revisão não é dada de forma convencional: os professores cantam músicas que a galera conhece, fazem piadas e desta forma vão encaixando elementos que ajudam a associar aos conteúdos trabalhados durante todo o ano. “Na próxima sexta (10) nós teremos o Surubão Show, que é um evento maior e ocorre no Oliveira’s Place e é voltado para matemática e ciências da natureza. Nesta semana trabalhamos o conteúdo que cairá na prova deste domingo e na próxima semana trabalharemos conteúdos que cairão nas matérias do próximo domingo”, relata Rodeney.

O coordenador ainda dá algumas dicas para os estudantes para este sábado, dia que antecede a primeira prova. “É um dia do aluno ficar tranquilo, buscar uma alimentação mais saudável, fazer exercícios físicos leves, como uma caminhada, ouvir uma boa música, assistir um bom filme. Nada de ficar morrendo de estudar, mesmo porque isso não vai adiantar, irá somente aumentar a tensão. Um dia para ele [estudante], um dia de tranquilidade para que ele entre com uma maior condição de sair bem melhor na prova do dia seguinte”, recomenda.

Redação 

A preparação para o Enem foi bastante intensa, segundo o professor Adhemar Nogueira, das matérias de língua portuguesa e redação.  O docente conta que foram trabalhados mais de 60 temas com os seus alunos e que foi notório o desenvolvimento nas abordagens e na escrita. “Toda semana teve simulado. Eu estava fazendo uma revisão de estrutura e eles estavam com respostas precisas. Estão preparados para os temas que vierem, principalmente em questão do repertório sócio-cultural, que é trazer elementos de outras matérias para a sua redação. Com isso, vejo que estão bem redondinhos”, afirma o professor.

Muitos estudantes querem saber qual será o possível tema da redação, mas Adhemar comenta que não gosta muito de “profetizar”, pois muitos alunos acabam criando expectativas. O mestre conta que prefere trabalhar em forma de blocos os assuntos que possam vir a ser temas abordados. “Temas como homofobia e deficientes físicos podem ser levados em conta. Em termos de questão ambiental, temos a conciliação do consumo versus crescimento sustentável e a crise de geração de energia do país, que é muito dependente da água. Nas questões de ordens sociais temos as fake news (notícias falsas), que são de bastante importância para a atenção dos alunos”, assevera Adhemar.

O professor relembra que no dia da prova os alunos devem prestar bastante atenção nos enunciados e não fazer a redação logo de cara, a não ser que seja de um tema que o aluno domine muito bem. Adhemar relata que ao responder algumas questões da prova, o aluno pode encontrar elementos que possam ser incorporados no tema proposto e possam levá-lo a tirar nota máxima na redação. “Dê uma olhada nas questões de humanas e, a partir daí, vá para a criação do texto. Essas questões podem ajudá-los a ter repertórios para a redação. Por isso, é bom fazer a redação no meio da prova”, destaca o docente.

Exatas 

Outra parte que causa pânico nos alunos são as questões de matemática. Regras simples, regra de três, ângulos, seno, cosseno e tangente são alguns pontos da matéria que levam estudantes à loucura. O professor da disciplina, Marco Aurélio, mais conhecido como Sombra, destaca que em suas aulas foram retomados alguns conteúdo, principalmente aqueles em que alunos sentiram maiores dificuldades. Material planejado e até resoluções de provas de exames anteriores auxiliam na preparação dos estudantes. “Utilizamos um caderno de revisão e ficamos em torno de 20 dias relembrando o conteúdo por meio de resoluções de exercício”, afirma Sombra.

No quadro docente do Colégio Visão há 16 anos, o professor repara que está havendo um interesse maior dos alunos a cada ano. O Surubão tem ajudado bastante na obtenção de bons resultados, principalmente para a boa disposição dos alunos no período da prova, diz ele. “Agora a preparação está melhor que nos anos anteriores por conta também do material que estamos usando. Ele tem um peso na preparação de excelência. Como está cada vez mais difícil ingressar em uma universidade pública, o interesse, obviamente, está cada vez maior”, conta o professor.

Como na prova de ciências humanas, o professor também destaca a importância na atenção da leitura dos enunciados das questões. O docente lembra que, devido à extensão da prova, não é recomendado ficar preso a uma questão em que apresentar dificuldade. “Como a prova é muito longa, se a questão começar a travar demais, a ideia é pular para outra e depois voltar para resolver aquela, pois após responder algumas questões, o cérebro estará mais ativo, o que ajuda a conseguir a formular a resposta da questão”, afirma Sombra.

Direito à vista   

A aluna do terceiro ano Ana Marcela, de 17 anos, conta que desde que estava no nono ano realiza a prova e por causa disso, se sente familiarizada com o processo do Enem. A jovem, que veio de Acreúna para a preparação no Colégio Visão, conta que passou por uma crise no início do ano devido ao cansaço que teve durante a preparação. “O pior para quem faz o terceiro ano e o curso é maio. Quando você começa o ano, você estuda com bastante afinco, quando chega o bendito mês, seu corpo não aguenta mais, seu cérebro quer descansar. Depois que passam as férias de julho e retornamos, parece que tudo flui de uma maneira melhor”, destaca Ana.

A futura advogada sonha em cursar o curso de Direito na Universidade Federal de Goiás (UFG). Ana conta que sempre gostou de defender as causa humanas e que a boa comunicabilidade a levou a escolher o lado da Justiça. Ela conta que sempre teve um pouco de embate com a mãe para a escolha do curso, mas que é o que ela realmente quer para a sua vida. “Vim neste ano para Goiânia e não quero ir embora daqui; não por agora. Me arrependo de não ter vindo antes. Na minha cidade todo mundo quer fazer Agronomia. Eu vim pelo Direito. Para estudar e realmente seguir o caminho que eu quero”, pontua a jovem.

Jovem saiu de Acreúna e quer cursar direito na UFG. (Foto: Barbara Carvalho/Mais Goiás)

Para o dia da prova

No dia da prova é necessário um documento de identificação com foto e caneta esferográfica preta com tubo transparente. Lanches também têm que ser levados em embalagens transparentes. Chocolates, balas e chicletes estão liberados. Não é permitido entrar com celulares, relógios, fones de ouvidos, calculadoras, entre outros aparelhos eletrônicos. Os portões serão abertos às 12h e fecharão às 13h, horário de Brasília. Os locais de provas podem ser acessada pelo https://enem.inep.gov.br/#/antes?_k=q7el8x.

João Paulo Alexandre é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo.