Auditor da Secretaria de Economia é preso suspeito de extorquir empresário

Exigência era para que dono de uma empresa de autopeças pagasse R$ 40 mil em dinheiro a fim de não ser autuado em um suposto processo de sonegação fiscal


Bárbara Zaiden
Do Mais Goiás | Em: 24/05/2019 às 14:02:33

Preso no estacionamento do um shopping no Setor Bueno, e autuado em flagrante por corrupção passiva (Foto: Divulgação | Dercap)
Preso no estacionamento do um shopping no Setor Bueno, e autuado em flagrante por corrupção passiva (Foto: Divulgação | Dercap)

Um auditor fiscal da Secretaria Estadual de Economia (antiga Secretaria da Fazenda), de 39 anos, foi preso em flagrante acusado de extorquir o dono de uma empresa de autopeças. Segundo a polícia, o auditor, que não teve o nome divulgado, exigiu R$ 40 mil para anular um suposto auto por sonegação fiscal que teria uma multa superior a R$ 2 milhões.

A extorsão ao empresário, segundo o delegado Webert Leonardo, titular da Delegacia Estadual de Repressão aos Crimes Contra a Administração Pública (DERCAP), começou no último dia 16 de maio. “Primeiro ele exigiu R$ 60 mil para anular um suposto auto, depois baixou para R$ 40 mil, mas fez uma pressão muito grande para que o dinheiro fosse entregue rapidamente”, relatou.

Em um áudio gravado pela vítima e entregue à polícia, o auditor fiscal faz pressão, e, nervoso, exige o pagamento até o final do dia. “Vai foder com a empresa e com você, e se não pagar (os R$ 40 mil) até as seis da tarde, amanhã cedo, às nove horas, você será autuado, e depois acabou, não tem volta”, ameaça o auditor.

Preso no estacionamento do um shopping no Setor Bueno, e autuado em flagrante por corrupção passiva, o auditor, que é servidor concursado do estado há 20 anos, foi liberado na Audiência de Custódia, mas, por decisão judicial, está afastado das funções. Webert Leonardo disse que vai investigar agora se o auto de fato existia, o que ele afirma achar pouco provável, e também se o auditor teria extorquido outros empresários. A Secretaria de Economia abriu uma sindicância que pode culminar com a exoneração do auditor.