Atividades físicas podem trazer benefícios e alívio para o corpo de praticantes da terceira idade

Segundo geriatra, cada pessoa possui limitações distintas e exercícios devem ser conduzidos por um profissional habilitado. Com isso, é possível melhorar níveis de pressão arterial, prevenir doenças e aprimorar até a memória


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 30/10/2018 às 07:02:33

Idosos praticam pilates (Foto: Divulgação/Associação dos Idosos Balneário Meia Ponte)
Idosos praticam pilates (Foto: Divulgação/Associação dos Idosos Balneário Meia Ponte)

Com a chegada da terceira idade, nosso corpo começa a perder massa muscular e flexibilidade, diminui o desempenho físico e o percentual de gordura aumenta. As articulações perdem mobilidade e lesões como osteoporose começam a aparecer, assim como problemas cardiovasculares. Conheça o que melhora no corpo do idoso com a prática de exercícios, os riscos, dores e problemas de saúde que podem ser reduzidos e as recomendações para quem deseja começar a ter uma vida mais saudável.

É preciso consultar um médico antes de iniciar os exercícios (Foto: Fotos públicas)

Paixão por exercícios

A funcionária pública Maria Divina Coelho, de 58 anos, se apaixonou pelas pistas há três anos e não parou mais. “Procuro adequar meu corpo aos exercícios. Desde quando comecei a prática de exercícios, convenci muitas pessoas a deixarem o sedentarismo”. Além de corrida, Divina faz pilates, escalada, treino funcional e tecido acrobático.

Ela revela os benefícios conquistados com sua rotina ativa. “Ao iniciar pequenas atividades você já sente as mudanças positivas. Minha dica é tirar pelo menos 30 minutos do seu dia e ir conhecendo os limites do seu corpo. Percebi a melhora no humor, do sono e da minha disposição. Fico até emocionada em falar no esporte e no que ele me proporciona”.

Ao Mais Goiás, a mulher revela que só pausou a prática porque precisou retirar um nódulo de uma das mamas. “Estava terminando o repouso, vi o anúncio de uma corrida, perguntei para minha médica se poderia correr e ela liberou. Ainda bem!” comemora.

Tecido Acrobático

Um esporte circense vem ganhando adeptos por toda parte. O tecido acrobático melhora a respiração e o equilíbrio, define e fortalece os músculos e ajuda na resistência corporal. As acrobacias aéreas podem ser executadas também na melhor idade, claro, com auxílio e treinamento de um instrutor responsável.

Gercina do Rosário Helrigel, aposentada de 70 anos, pratica tecido acrobático na Upside Acrobacias Aéreas há apenas um mês, mas conta que a atividade já ajudou muito. “Melhorou o alongamento e a musculatura do meu corpo, em especial braços e abdômen”. Gercina conta que decidiu entrar na atividade a convite da neta.

“Minha neta é praticante e vi o quanto o seu corpo evoluiu durante a prática. Tive um pouco de receio, mas hoje tenho confiança para praticar de forma divertida e segura, pois estou sempre supervisionada pelos professores” expõe.

Dona Gercina tem 70 anos e pratica tecido acrobático (Foto: Upside Acrobacias Aéreas)

Recomendações

Dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram uma redução na taxa de desocupação de idosos em Goiás, e, com o tempo livre, a rotina de atividades físicas se mostra uma importante aliada. Contudo, para evitar lesões, essas práticas devem ser orientadas por profissionais habilitados, de acordo com a médica geriatra Aline Ferreira Bandeira de Melo.

“Cada pessoa possui necessidades e limitações, razão pela qual cada idoso pode precisar de um tipo diferente de exercício. A prática de exercícios físicos regulares, melhora os níveis da pressão arterial, de colesterol e glicemia; reduz dores articulares e musculares; melhora qualidade do sono; reduz incidência de depressão; melhora a memória; melhora equilíbrio e aumenta disposição para realização de atividades do dia-a-dia”, explica.

Aline salienta que idosos com doenças cardíacas e pulmonares necessitam de uma melhora clínica antes de fazerem atividades físicas e que inúmeras doenças têm o sedentarismo como fator de risco. “Hipertensão arterial, obesidade, diabetes, distúrbios de colesterol, ansiedade, osteoporose, trombose, problemas cardíacos, câncer como o de mama e próstata são algumas”. Ela destaca que uma alimentação saudável é imprescindível. “Deve ser rica em proteínas, frutas, verduras, além de ingerir muita água” conclui.

Exercícios ao ar livre também são indicados (Foto: Reprodução fotospublicas.com)

Mais benefícios

Maria Eunice de Jesus, autônoma de 61 anos, pratica exercícios há oito e caminha, pelo menos, por quarenta minutos todos os dias. “Antes eu quase nem dobrava a perna, agora melhorei 90%. Se deixo de ir à academia por um dia, já sinto falta. É muito bom, conheci meu corpo e passei a trabalhar melhor os limites dele”.

Ela ainda revela outro fator que melhorou em sua vida: o convívio social. “Conheci muitos amigos, sempre fico esperando ansiosa a hora de ir para academia. Nunca é tarde pra começar nada”, reflete.

(Foto: Divulgação/Associação dos Idosos Balneário Meia Ponte)

Alternativas

A Associação dos Idosos do Jardim Balneário Meia Ponte, por exemplo, é uma Organização Não-Governamental (ONG) que oferece gratuitamente atividades físicas e recreativas como dança, zumba e pilates. Com aulas durante toda semana, outro objetivo da entidade é propiciar a convivência de pessoas daquela região.

Na capital, porém, várias academias e associações oferecem atividades gratuitas de lazer, esporte e integração para a terceira idade. Clique para ter acesso.