Do Mais Goiás

Ataques hackers contra o STF podem ter partido de Itumbiara e cidades de SP e PE

Operação cumpriu mandados de busca e apreensão no município goiano e em Bragança Paulista (SP) e em Olinda (PE), entre outras

Ataques hackers contra o STF teriam partido de Itumbiara e cidades de SP e PE, segundo investigação da PF (Foto: Getty Images)
Ataques hackers contra o STF teriam partido de Itumbiara e cidades de SP e PE, segundo investigação da PF (Foto: Getty Images)

A Polícia Federal (PF) iniciou uma investigação para determinar autoria e origem de ataques feitos por hackers contra o Supremo Tribunal Federal (STF) no último dia 3 de maio. Como parte dessa iniciativa, agentes cumpriram um mandado de busca e apreensão na cidade de Itumbiara, Sul de Goiás. Além do município goiano, alvos também foram alcançados nas cidades de Bragança Paulista, em São Paulo (SP); e Belém do São Francisco; Olinda e Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco (PE).

De acordo com a PF, as investigações tiveram início após a identificação, por parte da equipe de tecnologia da informação do STF, de uma série de condutas suspeitas que indicavam que o sítio eletrônico da Suprema Corte estaria sob um ataque hacker.

Durante a investigação, policiais encontraram endereços de onde teriam partido os ataques, bem como quem são as pessoas que, segundo os agentes, ‘de forma sistemática e organizada’, teriam praticaram os crimes.

Com o cumprimento dos mandados de busca, a corporação pretende identificar novos envolvidos. Os atuais investigados responderão, na medida de suas eventuais participações, pelos crimes de invasão à dispositivos eletrônicos e organização criminosa, com penas que, somadas, podem chegar a cinco anos de reclusão.

PF investiga ataque hacker ao STF em Itumbiara e em outros dois estados do Brasil (Foto: Reprodução / Agência Brasil)

PF investiga ataque hacker ao STF em Itumbiara e em outros dois estados do Brasil (Foto: Reprodução / Agência Brasil)