CONFLITO

Ataque com mísseis fere quatro no Iraque

Autoridades da segurança iraquiana haviam dito anteriormente que 90% dos funcionários americanos terceirizados enviados para a base já haviam sido retirados do local


Estadao Conteúdo
Estadao Conteúdo
Do Estadao Conteúdo | Em: 13/01/2020 às 09:28:34

Base iraquiana de Balad (Foto: reprodução/Quentin Johnson/U.S. Army)
Base iraquiana de Balad (Foto: reprodução/Quentin Johnson/U.S. Army)

Oito mísseis caíram neste domingo (12), em uma base aérea iraquiana que abriga soldados americanos ao norte de Bagdá, disseram fontes militares iraquianas, que não informaram a origem dos disparos. Quatro soldados iraquianos ficaram feridos, segundo o Exército do país. Fontes militares do Iraque asseguraram que nenhum soldado americano foi atingido.

Quase todas as tropas americanas já deixaram essa base localizada em Balad, após uma escalada entre os Estados Unidos e o Irã. “Restam apenas 15 soldados americanos e um avião em Balad”, disse à agência de notícias AFP uma fonte militar iraquiana.

Autoridades da segurança iraquiana haviam dito anteriormente que 90% dos funcionários americanos terceirizados enviados para a base já haviam sido retirados do local.

Na terça-feira (7), pelo menos duas bases com soldados americanos no Iraque foram atacadas com mísseis balísticos disparados do Irã, segundo informou o Pentágono. De acordo com fontes do governo americano, os ataques ocorreram a múltiplas localidades, incluindo a base de Ain al-Assad, no oeste do Iraque, e Irbil, na região do Curdistão iraquiano.

Neste domingo, o chefe da Guarda Revolucionária, Hossein Salami, afirmou no Parlamento iraniano que o objetivo dos disparos da semana passada contra alvos americanos no Iraque não era “matar soldados inimigos”.

“Queríamos mostrar que podemos atingir qualquer ponto escolhido por nós”, declarou. “Os danos materiais (provocados pelos mísseis), foram apenas para dizer que somos superiores ao inimigo”, acrescentou. O general foi chamado para testemunhar no Parlamento após Teerã reconhecer que abateu por engano um avião comercial ucraniano.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo, com agências internacionais.