FolhaPress

Artistas lançam a campanha ‘O Brasil Precisa do SUS’

Grupo diz que desmonte na rede pública de saúde provocou aumento de letalidade no País

Jornalista Juca Kfouri, que faz parte da campanha em defesa do SUS (Foto: Reprodução/Youtube)
Jornalista Juca Kfouri, que faz parte da campanha em defesa do SUS (Foto: Reprodução/Youtube)

Uma campanha de apoio ao SUS (“O Brasil Precisa do SUS”) integrada por personalidades como Chico Buarque e Caetano Veloso foi lançada nesta terça (15).

Em vídeo, Chico Buarque lembra que, “nesses tempos de pandemia, o SUS tem servido de exemplo no mundo afora”. “A característica principal do SUS é ser um serviço universal, ou seja, atender a qualquer pessoa desde os casos mais simples aos casos mais complexos”, diz.

Caetano afirma que, “num Brasil tão desigual, precisamos defender o SUS como nossa maior política pública social”.

A Frente pela Vida, organizadora da campanha, tem a participação de várias outras personalidades como o jornalista Juca Kfouri, o cineasta Silvio Tendler, e Ana Petta, atriz e criadora da série de TV “Unidade Básica”.

“Se não fosse o SUS essa pandemia ainda teria causado e estaria causando mais estragos que já causa pela irresponsabilidade das maiores autoridades do país”, disse Kfouri.

Segundo o site da Frente pela Vida, “ações relevantes de enfrentamento, que deveriam ter sido lideradas pelo governo federal, foram sabotadas pelo presidente Jair Bolsonaro”. “A ausência de coordenação nacional, testes armazenados sem uso e recursos financeiros retidos são alguns exemplos.”

O texto diz que essa desorientação propositada tem alimentado as mais altas taxas de mortalidade e letalidade da Covid-19 nas Américas.

“O presidente da República incentivou aglomerações, desarticulou medidas de proteção de populações vulneráveis, como os povos indígenas. Não existe plano para a futura vacinação, o que gera ansiedade e insegurança na população.”

Segundo a frente, “coube aos governadores, prefeitos e secretarias municipais de saúde atuarem para minimizar a tragédia que a nação vive. O SUS, nosso Sistema Único de Saúde, público e de acesso gratuito a todos, demonstrou sua importância para o enfrentamento dos desafios impostos pela pandemia”.

“O SUS é base essencial para saúde e bem-estar da população. No entanto, precisa de recursos humanos, materiais e financeiros para conter a circulação do novo coronavírus. Precisa de coordenação uniforme, nacional, articulada, e medidas de segurança sanitária. Precisa de orçamento adequado.”

De acordo com a previsão orçamentária do Ministério da Saúde para 2021, que está sendo avaliada no Congresso, o SUS corre o risco de perder R$ 40 bilhões.

As manifestações podem ser vistas no canal de YouTube da Cebes e no site da Frente Pela Vida.