USO DE ORDENS

Arquidiocese de Goiânia suspende funções de padre Robson

Religioso não poderá realizar missas e outras funções; ele é investigado na Operação Vendilhões, deflagrada na sexta-feira


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 23/08/2020 às 19:55:34

Padre Robson (Foto: Divulgação)
Padre Robson (Foto: Divulgação)

A arquidiocese de Goiânia, por meio do arcebispo Dom Washington Cruz e do chanceler Dom Levi Bonatto, revogou temporariamente o uso de ordens do padre Robson de Oliveira no território da arquidiocese, em nota assinada, neste domingo (23). Na prática, ele fica impedido de administrar o santo batismo, assistir matrimônios, pregar a Palavra de Deus, servir a comunidade, enfim, realizar missas.

Na sexta-feira (21), o padre já havia pedido afastamento de suas funções no Santuário Basílica do Divino Pai Eterno e na Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). O religioso e a Afipe são investigados pela Operação Vendilhões, deflagrada no mesmo dia, por suposta apropriação indébita, lavagem de dinheiro, falsificação de documentos e sonegação fiscal. Robson presidia a associação.

O documento considera “a necessidade de prevenir escândalos, garantir o curso da justiça e tutelar a fé, bem como investigar as acusações realizadas contra o padre Robson”. Pedro Paulo de Medeiros, advogado de Padre Robson, diz que ainda não teve acesso ao documento.

Confira o documento AQUI.

Atualização

A defesa do Padre Robson enviou, às 20h15, a seguinte nota, ao Mais Goiás:

“O padre Robson recebe com humildade a revogação temporária do uso de ordens. Trata-se de um procedimento previsto no direito canônico. O ato reforça o pedido de afastamento da presidência da Associação Filhos do Pai Eterno e das suas funções no Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade, que partiu do religioso, comunicado à Arquidiocese de Goiânia ainda na sexta-feira, 21. O maior interessado no esclarecimento de todas as questões e na total transparência de todas as suas ações é o próprio padre Robson.”