Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás

Arantes retira assinatura e CPI sobre interferências na PC é cancelada

Requerimento possuía 14 assinaturas, número exato para que a CPI fosse adiante

Henrique Arantes (Foto: Alego)

O deputado estadual Henrique Arantes (MDB) retirou, durante sessão da Assembleia Legislativa realizada na quinta-feira (25), assinatura do requerimento que solicitava abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar suposta interferência política na Polícia Civil (PC). Com isso, o presidente Lissauer Vieira (PSB) arquivou a “CPI das Interferências”.

O caso é que o pedido possuía 14 assinaturas, número exato para que a CPI fosse adiante. Com a retirada do nome de Arantes, ficou somente com 13, inviabilizando a iniciativa.

O presidente da casa leu o relatório da Procuradoria-Geral da Assembleia Legislativa que se refere a artigos do regimento interno da casa para se chegar à conclusão de arquivamento do requerimento.

“Não precisa fazer investigação. A interferência é clara, mas não vejo como nociva. O cargo é de livre nomeação”, disse na tribuna ao anunciar a retirada. “Se eu acreditasse que fosse um motivo de fato real, mas não. A interferência é legal e legítima”, completou.

Na terça-feira (23), houve tentativa por parte do deputado Delegado Humberto Teófilo (PSL), que propôs a CPI, de incluir o nome de Zé Carapô (DC), mas, na ocasião, Lissauer disse que a inclusão não era permitida pelo regimento interno da Assembleia.

A CPI visava investigar suposta interferência política na exoneração do delegado-geral da Polícia Civil, Odair José Soares, substituído por Alexandre Pinto.