Entretenimento

Após protesto na final da Copa, Justiça da Rússia pede prisão do grupo Pussy Riot

Integrantes da banda feminista invadiram o gramado vestidas de policiais em um protesto que criticava a ação das autoridades no país


Murillo Soares

Do Mais Goiás | Em: 17/07/2018 às 11:42:04


(Foto: Reprodução/Redes Sociais)
(Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Durante a final da Copa do Mundo deste domingo (15), integrantes do grupo feminista Pussy Riot invadiram o gramado. Os artistas estavam vestidas de policiais e buscavam criticar a ação das autoridades civis russas. O protesto – mesmo que pacífico – levou a Justiça do país a pedir sua prisão.

Veronica “Nika” Nikulshina e Pyotr Verzilov foram condenados a 15 dias de prisão administrativa. Os dois também estão proibidos de frequentar qualquer evento esportivo por, no mínimo, três anos, conforme lê-se nas redes sociais do grupo.

Outra integrante do Pussy Riot, Olga Pakhtuosva ainda aguarda sentença. Ela mesma confirmou à agência Reuters no domingo que foi uma das pessoas que invadiu o gramado e que ficou detida em uma delegacia de Moscou.

Em sua página no Facebook, o grupo explicou com detalhes o protesto feito na final da Copa. No texto, elas sublinham que o poeta russo Dmitriy Prigov criou a imagem um benevolente “policial celeste”.

Leia a carta de Pussy Riot na íntegra:

“Hoje faz 11 anos desde a morte do grande poeta russo, Dmitriy Prigov. Prigov criou uma imagem de um policial, um portador da nacionalidade celestial, na cultura russa. O policial celeste, de acordo com Prigov, fala sobre os dois caminhos com o próprio Deus. O policial terrestre se prepara para dispersar comícios. O policial celestial toca gentilmente uma flor em um campo e desfruta de vitórias de times de futebol russos, enquanto o policial terrestre se sente indiferente à greve de fome de Oleg Sentsov. O policial celestial surge como um exemplo da nacionalidade, o policial terrestre fere a todos”, lê-se.

“A Copa do Mundo da FIFA nos lembrou das possibilidades do policial celeste na Grande Rússia do futuro, mas o policial terrestre, entrando no jogo sem regras, divide nosso mundo”, continua.

 O grupo também faz uma lista de pedidos ao governo russo:
  • Liberdade aos presos políticos
  • O não aprisionamento por “curtidas” (em redes sociais)
  • Fim das prisões ilegais em comícios
  • Permissão da competição política no país
  • Não fabricação de acusações criminais e a não manutenção de prisões sem motivo
  • “Transformação do policial terrestre no policial celestial” (em referência ao poema citado)

Quem é Pussy Riot?

O Pussy Riot é um grupo feminista de punk famoso por ser um dos mais engajados em protestos de liberdade política na Rússia.

Integrantes da banda foram presos por um ato que aconteceu em 2012, considerado pela Justiça da Rússia “vandalismo” e “incitação ao ódio religioso”. Em uma catedral de Moscou, o grupo conduziu uma “oração punk” que dizia “Maria, mãe de Deus, tire Putin”.

A prisão chegou a comover artistas de todo o mundo, como Madonna, que em sua passagem pelo país fez um discurso em favor do grupo.