Do Mais Goiás

Após polêmica, Caiado cria função não remunerada para primeira-dama

O governo publicou nesta sexta-feira no Suplemento do Diário Oficial do Estado (DOE) com data de ontem o decreto 9.507, de 5 de setembro, criando o GTS

Gracinha Caiado (Foto: Instagram/@gracinhacaiado)

O governador Ronaldo Caiado (DEM) criou o Grupo Técnico Social de Goiás (GTS), que será presidido pela primeira-dama, Gracinha Caiado. O cargo não é remunerado e surge depois de ataques da oposição, que aponta crime de usurpação de função pública.

De acordo com o decreto, o grupo se vinculará diretamente ao governador, e suas diretrizes serão conduzidas pelo Gabinete de Políticas Sociais, integrante da Governadoria. A presidência ficará com a primeira-dama. Gracinha Caiado comandava o Gabinete de Políticas Sociais (GPS), mas sem indicação formal. Esse fato provocou muitas críticas na Assembleia Legislativa.

Ainda de acordo com o decreto, o GTS irá “debater, avaliar e propor soluções ao desenvolvimento social, bem como identificar prioridades para a organização de uma gestão transparente, eficiente e com foco em resultados”.

O decreto do governador prevê que o GTS poderá convocar secretários de Estado e servidores estaduais, bem como integrantes da sociedade civil “para a consecução dos objetivos institucionais” do grupo.