Do Mais Goiás

Após manutenção de veto, lei que permite privatização de rodovias estaduais é mantida

Alysson Lima, propositor do texto vetado, disse que entrará no Tribunal de Justiça de Goiás para validar a lei

Após manutenção de veto, lei que permite privatização de rodovias é mantida
Após manutenção de veto, lei que permite privatização de rodovias é mantida

A Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) manteve o veto do governador Ronaldo Caiado (DEM) sobre a matéria de Alysson Lima (Patriota), que revogava a lei que permitia a privatização de rodovias estaduais e cobrança de pedágio. Durante orientação, a oposição chegou a pedir pelo voto contrário, mas foi vencida por 21 a 13.

Alysson Lima aproveitou,para dizer que, embora o veto tenha sido mantido, entrará com ação no Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) para validar a lei. “Vamos brigar até o fim para tentar livrar o povo goiano da maldição dos pedágios.”

Apesar de não ser nominal, um dos votos contrários por parte da base foi de Amauri Ribeiro (Patriota), que fez questão de revelar sua postura contrária ao veto. Segundo ele, pedágios não resolvem a situação financeira do Estado.

Destaca-se que esta manutenção já tinha sido decidida em reunião da base com o governador Ronaldo Caiado (DEM), em 17 de fevereiro, conforme adiantado pelo vice-líder do governo, Zé Carapô (DC). Porém, em duas ocasiões as sessões foram encerradas por falta de quórum e não houve votação.