Após manifestação, ônibus voltam a circular no Eixo Anhanguera

Os veículos foram impedidos de circular por motoristas da Metrobus e de entidades ligadas à Força Sindical, que aderiram à Greve Geral organizada em todo o País

Após algumas horas de paralisação, os ônibus do Eixo Anhanguera voltaram a circular às 9h desta sexta-feira (28). Os veículos foram impedidos de deixar a garagem por motoristas da Metrobus e de entidades ligadas à Força Sindical, que aderiram à Greve Geral organizada em todo o País.

Henrique César, assessor jurídicos do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Estado de Goiás (Sindittransporte), afirmou que a manifestação em frente à sede da Metrobus mobilizou cerca de 250 pessoas. O ato foi feito em protesto aos projetos de reformas trabalhista e previdenciária, que tramitam no Congresso, e teria contado com o apoio de trabalhadores de diversas categorias, como metalúrgicos, comerciários, vigilantes e servidores públicos.

Por nota, a Metrobus informou que a manifestação foi acompanhada pela Polícia Militar e terminou de forma pacífica. “A Metrobus respeita o direito de livre manifestação pacíficas e trabalha para que o direito de ir e vir do cidadão não seja cerceado”, declarou a assessoria de imprensa da empresa.

Já a assessoria da Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) apontou que os fluxos em alguns terminais, como o Novo Mundo e o Padre Pelágio, tiveram operações prejudicadas devido ao fato de que muitos cidadãos que chegam a esses locais pelas linhas alimentadoras dependem do Eixo Anhanguera para se deslocar aos seus destinos. No entanto, a entidade ressalta que com o início da circulação dos ônibus na principal avenida de Goiânia o fluxo deve ser normalizado em breve em toda a rede.