Após estupro, GCM flagra suspeito nu e dormindo na cama da vítima no Jardim Novo Mundo

Ele foi preso em flagrante e confessou o crime. Segundo a mulher, ele é morador da vizinhança; homem pulou muro e invadiu a casa pela porta dos fundos


Hugo Oliveira
Do Mais Goiás | Em: 22/10/2018 às 13:16:12

Imagem ilustrativa (Foto: divulgação/GCM)
Imagem ilustrativa (Foto: divulgação/GCM)

Uma vítima de estupro passou horas de terror em sua própria casa no Jardim Novo Mundo, na manhã de domingo (21). Enquanto dormia, por volta das 5h daquela madrugada, ela foi surpreendida por um invasor em seu quarto. Após o crime, a mulher conseguiu escapar e pedir ajuda. Cristiano Gomes da Silva, que estava embriagado, dormiu lá mesmo e foi encontrado e preso por agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM), completamente nu, na cama em que cometeu o ato libidinoso. O crime foi registrado na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam).

De acordo com o GCM Tomaz Correia da Silva, o qual participou da detenção, a viatura em que estava realizava rondas nas imediações do Paço Municipal, quando foi abordada pela própria vítima, que estava com filhos e um genro na porta de casa. “Ela afirmou que tinha sido vítima de estupro e que o autor ainda se encontrava no interior da casa. Entramos lá junto com ela e flagramos o indivíduo dormindo, pelado, na cama dela. Na entrevista, ele tentou ainda recuar da acusação, dizendo que ‘ela tinha dado moral’. Após confessar o estupro, ele era reincidente no mesmo crime e tinha registro por roubo no Estado de São Paulo, foi levado à delegacia”.

À polícia municipal, a vítima revelou ter sido acordada pelo homem, que tentou tapar sua boca para evitar que gritasse. “Ela tentou luta, mas devido ao porte físico dele, que é grande, não conseguiu vencer a disputa e acabou cedendo para não morrer. Naquele momento ela já conseguiu reconhece-lo, já que uma luz da rua iluminava parcialmente o quarto. Depois do crime, ela pediu para ir ao banheiro e levou consigo o celular. Assim, ela pediu socorro para os filhos, que não estavam em casa”, reforça.

A mulher foi conduzida ao Instituto Médico Legal, onde passou por exame de corpo de delito, o qual confirmou a história. De acordo com a titular da 1ª Deam, Ana Elisa Gomes Martins, que estava de folga naquela data, o suspeito foi autuado e passou ontem por uma audiência de custódia. “O resultado dela ainda não nos foi comunicado. Porém, penso eu, dada a gravidade do crime, que ele deve ter sido mantido preso”.