MONITORAMENTO

Aplicativo que pode rastrear covid-19 será usado em Goiás

Setenta e oito prefeituras goianas irão usar o app que pode identificar suspeitos e diagnosticados com coronavírus


Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás | Em: 14/07/2020 às 12:38:15

Aplicativo usado para monitoramento de covid-19 (Foto: Eduardo Pinheiro / Mais Goiás)
Aplicativo usado para monitoramento de covid-19 (Foto: Eduardo Pinheiro / Mais Goiás)

Um aplicativo está sendo preparado para rastrear e monitorar goianos com suspeita ou diagnóstico de covid-19.  A ferramenta foi apresentada na segunda-feira (13) pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) em videoconferência e deve ser aplicada em pelo menos 78 municípios do estado.

Desenvolvido pelo Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino, em parceria com a Zoox Smart Data, o aplicativo pode ser baixado na Google Play ou App Store e instalado em smartphones comuns. Basta procurar “Dados do Bem” na loja virtual.

No cadastro, o usuário insere, além do nome, o CPF e a localização. Após isso, responde a perguntas sobre condições de saúde. Dependendo das respostas, o app indica a necessidade ou não de um exame.

Com a necessidade de realização de teste, o app já sugere a unidade básica de saúde a ser procurada pelo usuário. Basta o cidadão mostrar o QR Code gerado pela ferramenta que será atendido.

Os diagnosticados com coronavírus deverão fazer check-in diário para que a evolução dos sintomas seja analisada e que os dados sejam submetidos à avaliação da disseminação da doença.

Monitoramento

As informações coletadas a partir do uso serão compiladas para um mapeamento da propagação do vírus em cada município. As pessoas não contaminadas ou que tiveram o resultado negativo poderão manter o aplicativo no celular para acompanhar as estatísticas da região.

A previsão é de que o contrato seja assinado entre a empresa e o governo até a próxima quarta-feira (15). Assim, as prefeituras podem fazer a adesão. A ferramenta já está disponível nas lojas virtuais Google Play e App Store e é utilizada também pelo Governo do Rio de Janeiro.

A princípio, a adesão poderá ser feita pelos 78 municípios, entre os que têm o maior percentual de contaminação e as cidades turísticas. Esses municípios possuem quase 2/3 da população de Goiás, aproximadamente 4,5 milhões de pessoas.

A testagem será feita através de um convênio que está sendo firmado com o Instituto Butantan, de São Paulo, e o programa Todos Pela Saúde, do Banco Itaú em parceria com outros órgãos.

Isolamento específico

Com o rastreamento das pessoas contaminadas, as Secretarias de Saúde do Estado e dos municípios poderão adotar estratégias mais específicas.

“Antes, você tinha que dar o remédio do isolamento para todos. A partir do momento que você tem o rastreamento, o isolamento é dado para aqueles que realmente precisam se isolar, que estão contaminados ou com grande risco de se contaminar pela convivência com os diagnosticados”, aponta o secretário-chefe da Governadoria Adriano da Rocha Lima.