Luta contra o Aedes Aegypti

Aplicativo de denúncia contra Aedes Aegypti ganha nova versão, em Goiânia

A ferramenta possibilitará que a população faça a denúncia através de filmagem ou fotografia e envio da localização (georreferenciamento) dos focos do mosquito


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 04/11/2019 às 17:45:15

Qualquer pessoa que denunciar poderá acompanhar o atendimento pelo aplicativo (Foto: Agência Estadual de Notícias)
Qualquer pessoa que denunciar poderá acompanhar o atendimento pelo aplicativo (Foto: Agência Estadual de Notícias)

A atualização do aplicativo de celular “Goiânia Contra o Aedes” será lançada nesta terça-feira (05), no edifício-sede do Ministério Publico de Goiás (MP-GO), às nove horas, em uma parceria entre o MP-GO e a Prefeitura de Goiânia. Com a ferramenta, o cidadão se torna fiscal contra o  Aedes Aegypti, mosquito transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya.

Disponível nas versões para os sistemas Android e iOs, o aplicativo possibilitará que a população faça a denúncia através de filmagem ou fotografia do local com focos do mosquito. O envio da localização (georreferenciamento) também é necessário. Isso pode ser realizado colocando o endereço, ou simplesmente clicando no mapa disponível. Os dados serão encaminhados para a Vigilância Epidemiológica. Além disso, qualquer pessoa que denunciar poderá acompanhar o atendimento pelo aplicativo.

A atualização aconteceu para facilitar a efetivação de denúncias. Anteriormente as pessoas forneciam dados pessoais, como CPF e, atualmente, não é mais necessário. A superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, conta a respeito do novo modo de uso do “Goiânia Contra o Aedes”. “Agora ficou muito mais fácil, basta colocar o endereço, ou simplesmente clicar no mapa”, comenta.

Com a chegada do período chuvoso, a importância da plataforma se intensifica ainda mais. “Temos sempre que pensar na saúde da população, a chegada do período chuvoso é sempre muito preocupante porque é quando temos um grande aumento do número de casos de dengue, zika e chikungunya. O aplicativo é mais uma ferramenta para o controle do mosquito em Goiânia”, afirma a secretária de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué.

A iniciativa encampada pelo Município gerou uma economia de cerca de R$ 280 mil mensais, se considerado o valor provável para a execução e custo de manutenção do serviço no setor privado.