Do Mais Goiás

Aparecida continua em cenário verde de transmissão; COE se reúne nesta quinta-feira (13)

Secretário municipal de saúde alerta para possibilidade de uma terceira onda de Covid-19 no município

Escalonamento Aparecida (Foto: Wigor Vieira/SecomAparecida)
Escalonamento Aparecida (Foto: Wigor Vieira/SecomAparecida)

Nova reunião do Comitê de Prevenção de Enfrentamento à Covid-19 de Aparecida (COE) está marcada para tarde desta quinta-feira (13), por videoconferência. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) vai apresentar o cenário epidemiológico da cidade para membros do COE. O isolamento social intermitente por escalonamento regional segue em vigor no cenário estável, representado pela cor verde. Titular da pasta, Alessandro Magalhães, alerta sobre possibilidade de terceira onda de pandemia no município.

O secretário de Saúde de Aparecida não antecipa nenhuma decisão da reunião, mas alerta a população que a pandemia continua e fala sobre a possibilidade de uma terceira onda da Covid-19. Alessandro vai apresentar o cenário epidemiológico para os membros do Comitê nesta quinta-feira (13)

“Percebemos um relaxamento natural por parte das pessoas, mas é preciso destacar que a pandemia não acabou e existe a possibilidade de uma terceira onda. Aparecida segue com a guarda levantada e analisando os diariamente os dados para que possamos manter a cidade entre as menores taxa de letalidade do país”, declara.

Matriz de Risco

A matriz de risco do escalonamento regional é composta por quatro cenários de risco (estável, moderado, alto e altíssimo). No atual cenário, duas, das dez macrorregiões, fecham uma vez por semana, entre segunda e sexta-feira.

A análise da matriz de risco é baseada em oito indicadores com destaque para a taxa de ocupação de leitos de UTIs e a taxa de transmissão da infecção no município. Na última quarta-feira (12), a taxa de ocupação de leitos de UTIs exclusivas para Covid-19 em Aparecida estava em 49% e o índice de transmissão em 0,94. Números positivos para este indicador devem ficar entre 0,7 e 1,2.

Planejamento Estratégico

“O modelo de escalonamento regional somado a estratégia de testagem em massa, monitoramento dos casos ativos e ampliação dos leitos hospitalares possibilita que Aparecida hoje esteja no cenário verde, mas sempre com a guarda levantada. O escalonamento regional preserva vidas e, salvaguarda empregos e renda”, declara o prefeito Gustavo Mendanha (MDB).

O prefeito destaca ainda que todas as decisões em Aparecida são tomadas baseadas em informações técnicas e científicas apresentadas nas reuniões do COE, composto por representantes da Prefeitura de Aparecida, Câmara Municipal, Ministério Público, Defensoria Pública e entidades da sociedade civil.

“Em Aparecida, as decisões são tomadas com muito diálogo, sem imposição. Quando implantamos o escalonamento regional no início da pandemia conversei com mais de 4 mil comerciantes por videoconferência. Além disso, as decisões são tomadas pelo Comitê com base nas questões técnicas e com análise do cenário epidemiológico apresentado pela Secretaria de Saúde de Aparecida”, destacou Gustavo.