Terror em Paris

Ao vivo: Paris espera milhares de pessoas para manifestação

Entre os centenas de milhares de participantes esperados para este domingo estão líderes de diversas partes do mundo




Acontece neste domingo em Paris uma manifestação em homenagem às vítimas do ataque a sede do jornal satírico Charlie Hebdo, que deixou 12 pessoas mortas e 11 pessoas feridas na última quarta-feira, dia 7.

Entre os centenas de milhares de participantes esperados para este domingo estão líderes de diversas partes do mundo, incluindo o primeiro-ministro israelense e o presidente palestino.

“Somos todos Charlie, somos todos policiais, somos todos judeus franceses”, disse o primeiro-ministro francês Manuel Valls, antes da manifestação, referindo-se às vítimas, incluindo os funcionários do jornal Charlie Hebdo, os clientes de um supermercado kosher e dois policiais.

“Eu espero que no final todos estejamos unidos, todos: muçulmanos, judeus, cristãos, budistas”, disse Zakaria Moumni, que estava na Republique, praça no centro de Paris, ponto de encontro da manifestação. “Todos somos humanos, antes de tudo. E ninguém merece ser assassinado daquela forma, ninguém.”

Os ataques terroristas da última semana foram os mais mortais em décadas na França e o país permanece em alerta máximo, enquanto os investigadores analisam se os agressores faziam realmente parte de uma rede extremista maior.

Mais de 2.000 policiais foram mobilizados para proteger a multidão, além de outras dezenas de milhares que protegem sinagogas, mesquitas, escolas e outros locais por todo o País. 

Acompanhe ao vivo: