Saúde

Anvisa aprova novo medicamento de ação prolongada para esquizofrenia

"Palmitato de paliperidona trimestral" é a primeira injeção que requer apenas quatro doses ao ano para o tratamento da doença


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 06/05/2019 às 16:34:45

Esquizofrenia está relacionado à perda de contato com a realidade, alucinações e delírios (Foto: Thinkstock/VEJA)
Esquizofrenia está relacionado à perda de contato com a realidade, alucinações e delírios (Foto: Thinkstock/VEJA)

Um medicamento de ação prolongada contra a esquizofrenia foi aprovado pela (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) Anvisa. O palmitato de paliperidona trimestral é a primeira injeção que requer apenas quatro doses ao ano para o tratamento da doença.

A ação prolongada é importante, já que pesquisas apontam que uma das principais causas de recaída entre 80% dos pacientes durante os cinco primeiros anos é a baixa adesão ao tratamento. Espera-se que o palmitato de paliperidona aumente a adesão ao tratamento, previna recaídas e melhore a qualidade de vida do paciente.

O palmitato de paliperidona já estava disponível em forma de injeção mensal. A nova medicação é indicada para pacientes adultos que já tenham sido tratados com a injeção mensal por, no mínimo, quatro meses. A aplicação do medicamento deve ser feita por profissionais de saúde em hospitais, clínicas e hospital dia.

Estudos clínicos mostram que o Invega Trinza (nome comercial do palmitato de paliperidona trimestral) é seguro – assim como a versão oral e a injeção mensal. Os efeitos colaterais mais comuns são reação no local da injeção, aumento de peso e dor de cabeça. Estudo publicado este ano ainda apontou que mais de 90% dos pacientes que utilizaram o novo medicamento não tiveram recaída ao longo de um ano e meio.

Embora tenha sido aprovado pela Anvisa, o medicamento só estará disponível para compra depois de receber aprovação de preço pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), o que deve acontecer dentro dos próximos três meses, de acordo com a Janssen.