Infraestrutura

ANEEL diverge de critérios da CELG

A divergência é sobre a instalação de uma rede de alta tensão na Região Sudoeste de Goiânia





//

Em atendimento a uma reclamação feita por moradores que integram o grupo “Diga Não À Rede de Alta Tensão”, a ANEEL, agência que regula o setor elétrico, diverge sobre os critérios utilizados pela Celg para a instalação de uma rede de alta tensão a Região Sudoeste de Goiânia.

São duas linhas de 136 kV, que começaram a ser instalada em agosto, cortando oito bairros de Goiânia, incluindo áreas de grande adensamento populacional.

Segundo a ANEEL, para este tipo de instalação, é necessária uma faixa de servidão de 15 a 35 metros de cada lado do eixo, dependendo da tensão da linha.

A Celg, alegando a utilização de material diferente do tradicional, reduziu a até 4 metros essa faixa, no seu projeto. Na instalação, essa faixa chega a zero, já que alguns postes estão sendo instalados em calçadas de residências, zerando tal faixa.

A faixa de servidão é a área que permanece com o proprietário (no caso o município de Goiânia), mas sofre restrições de uso, para garantir a segurança das linhas, não sendo permitida a presença de residências no local.

A resposta à consulta dos moradores foi encaminhada pela ANEEL na última sexta-feira. Como houve a denúncia de desacordo com as normas de segurança, o caso está sendo encaminhado ao Ministério de Minas e Energia.

Tópicos