Prepare o bolso

Aneel aprova aumento na conta de luz em três estados

Novos valores começam a ser cobrados neste sábado, em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, e na segunda-feira, no Paraná


Agência Brasil
Agência Brasil
Do Agência Brasil | Em: 19/06/2019 às 09:06:46

Novos valores começam a ser cobrados neste sábado, em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, e na segunda-feira, no Paraná
Novos valores começam a ser cobrados neste sábado, em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, e na segunda-feira, no Paraná

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou, nesta terça-feira, o aumento nas contas de luz de consumidores dos estados de Minas Gerais, do Paraná e do Rio de Janeiro. Os novos valores começam a ser cobrados neste sábado, em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, e na segunda-feira, no Paraná.

Para os consumidores atendidos pela Energisa Minas Gerais (EMG), a Aneel aprovou reajuste médio de 6,73%. A empresa atende cerca de 457 mil unidades consumidoras localizadas em 65 municípios de Minas Gerais e um no Rio de Janeiro. Os consumidores atendidos em alta tensão pela EMG terão reajuste de 7,41% e os atendidos na baixa tensão, de 7,41%.

Segundo a Aneel, pesou no índice o impacto dos componentes financeiros e custos de compra de energia. A concessionária adquire energia da Usina de Itaipu, e esta transação é precificada em dólar.
Ainda no estado do Rio de Janeiro, a Aneel aprovou reajuste médio de 9,26% para os consumidores da Energisa Nova Friburgo (ENF). Para a alta tensão, o aumento será de 9,48% e para a baixa tensão, de 9,21%. A empresa atende 108,6 mil unidades consumidoras localizadas nos municípios fluminenses de Nova Friburgo, Bom Jardim, Carmo, Duas Barras, Sapucaia e Sumidouro.

A Aneel informou que, no cálculo do reajuste, levou-se em conta a variação de custos associados à prestação do serviço. “O índice de reajuste da empresa foi positivo, principalmente, pelos impactos dos componentes financeiros e custos de aquisição de energia”, disse a agência.

Já para os 4,6 milhões de unidades consumidoras atendidas pela distribuidora paranaense Copel, o reajuste médio aprovado foi de 3,41%. Para a alta tensão, aumento médio será de 4,32% e para a baixa tensão, de 2,92%. Segundo a Aneel, o índice de reajuste foi impactado principalmente por componentes financeiros.