Murillo Soares
Do Mais Goiás

Andressa Urach estaria mudando a postura? Veja evidências dos internautas

Modelo criticou evangélicos e voltou a usar as longas madeixas loiras

Andressa Urach procura nova igreja após decepção com Universal
Andressa Urach procura nova igreja após decepção com Universal

Em 2015, nasceu uma nova Andressa Urach. Após quase morrer com uma infecção generalizada – derivada de uma aplicação de hidrogel – a modelo resolveu mudar de vida. Converteu-se e passou a dedicar a vida a Deus e à Igreja Universal.

De lá para cá, a modelo é outra pessoa. Os barracos, a exposição do corpo e da vida pessoal, a vaidade,… tudo ficou para trás. Até mesmo o semblante da modelo parece mais leve.

Internautas, entretanto, perceberam sinais de que a “velha” Andressa Urach poderia estar prestes a fazer seu “comeback” ao mundo, sobretudo após ela criticar evangélicos que a seguem.

Mas será mesmo? Vamos analisar juntos.

Cabelos loiros

A primeira mudança percebida foi a volta dos cabelos loiros. Logo após a experiência de quase-morte, Urach deixou a cor natural das madeixas retornar e as cortou na altura do queixo.

Na semana passada, Andressa mostrou que descoloriu os cabelos de loiro mais claro – assim como tinha na época em que participou de A Fazenda – e também colocou megahair.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Andressa Urach (@andressaurachoficial) em

Deboche

Antes de converter-se, Andressa Urach era muito debochada. A exemplo das frases que soltou na sexta edição do A Fazenda e que hoje são memes clássicos na internet, como “bom dia, dona Furacão da CPI” e “Olha, Britto, sinceramente, por mim poderia sair as duas”.

Na última quinta-feira (22), a jovem usou as redes sociais para mandar um recado importante aos seguidores. A lição era sobre não julgar, mas o tom foi de deboche.

Estou fazendo esse vídeo para convidar os religiosos, fariseus e acusadores a pararem de me seguir. […] Dentro da igreja estão os maiores demônios: aqueles que se dizem crentes, que se dizem de Jesus, mas são os primeiros a levarem as pessoas para o fundo do poço. […] Cuide da sua vida meu irmão. A Bíblia foi feita para cada um cuidar da sua vida. Se de repente para você fazer bronze é pecado, guarda a tua fé para ti. Se colocar uma unha, fazer um mega é pecado, cuida da sua vida. Não me segue. Vai seguir o outro irmãozinho.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Andressa Urach (@andressaurachoficial) em

Unfollow em Bolsonaro

Pois é. Isso aconteceu também. Apenas alguns meses depois de Andressa defender Jair Bolsonaro nas redes sociais. Segundo ela, a quarentena era um “golpe da esquerda com parte da imprensa” para “quebrar” o Brasil e colocar a culpa no presidente.

Imagem

É claro que essas “evidências” são só uma brincadeira da internet. Andressa Urach continua firme na religião que segue e, pelo que mostra publicamente, muito feliz.

Apesar da mudança repentina de postura e da crítica aos evangélicos, ela continua como membro da Igreja Universal do Reino de Deus e mostra a devoção a Cristo nas redes sociais. Sobre o vídeo publicado acima, inclusive, ela publicou o seguinte: “Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal. 1 Timóteo 1:15”.

O que aconteceu com Andressa Urach?

Conforme explica no livro Morri Para Viver, Andressa teve uma infecção generalizada causada por uma aplicação de hidrogel. O produto causou uma reação na coxa da modelo, que fez uma lipoaspiração para retirá-lo.

No procedimento, uma bactéria entrou na perna de Andressa, que levou a uma infecção. Além disso, a eterna vice Miss Bumbum tinha outros dois produtos no membro, colocados com a função de dar aspecto mais cheio. Um deles necrosou e grudou no músculo.

No livro, ela conta que teve uma experiência de quase-morte, que viu Deus e passou por um julgamento. Ela pediu a Ele uma nova chance e prometeu que teria uma vida diferente.

Na mesma publicação, ela conta que inventou diversas mentiras para aparecer na mídia, foi prostituta de luxo e também era viciada em drogas, principalmente cocaína.