Anderson Silva retorna ao UFC com vitória por pontos sobre Nick Diaz

Sob gritos de "o campeão voltou", o brasileiro conseguiu uma vitória consistente, por decisão unânime, sem muito show, ao contrário do que estão acostumados os fãs.


//

Anderson Silva derrotou Nick Diaz por decisão unânime dos juízes em seu retorno ao octógono, no combate principal do UFC 183, na madrugada deste domingo. O brasileiro fez uma luta equilibrada com Nick Diaz, mas mostrou superioridade em praticamente todos os rounds e convenceu os juízes de seu triunfo. Dois deles marcaram vitória do “Spider” nos cinco assaltos (50 x 45), enquanto um jurado deu só uma das parciais para o atleta norte-americano (49 x 46).

O resto do evento foi também um sucesso para os demais brasileiros. O único que perdeu foi Rick “Monstro”, derrotado pelo compatriota Ildemar Marajó por decisão dividida dos juízes.

Thiago “Marreta” superou o norte-americano Andy Enz por nocaute técnico no primeiro assalto, Rafael “Sapo” triunfou por decisão unânime dos jurados sobre o inglês Tom Watson, Thiago Alves impôs ao canadense Jordan Mein um nocaute técnico no segundo round e Thales Leites finalizou o estadunidense Tim Boetsch com um katagatame na segunda parcial.

LUTA PRINCIPAL – Anderson Silva subiu no octógono tentando transmitir tranquilidade e procurou não se abalar com as já conhecidas provocações do adversário. Nick Diaz xingava o brasileiro e fazia poses debochadas, mas mostrou-se menos ativo do que normalmente. Acostumado a atuar no contragolpe, o “Spider” procurava circular para atrair o rival, que o chutava na perna direita. No decorrer do confronto, o ex-campeão dos médios do UFC passou usar com mais frequência sua perna esquerda – a que havia quebrado pouco mais de um ano antes -, sem demonstrar receio para atacar.

Após terminar o primeiro assalto impondo seu ritmo e acertando fortes golpes contra um oponente acuado contra a grade, Anderson apresentou dificuldade na parcial seguinte, a melhor de Diaz. O norte-americano manteve o plano de provocar o ex-campeão e teve sucesso com seu conhecido boxe de grande volume de socos, alternando linha de cintura e cabeça. Mesmo assim, o “Spider” teve bons momentos e o combate foi para o segundo intervalo deixando no ar o ganhador do round.

Os três assaltos seguintes foram dominados pelo brasileiro. Anderson passou a chutar mais, alternando ataques na perna e no corpo do oponente, além de pisões com o pé da frente – o direito – no joelho direito rival, também um canhoto. Mas foram nas combinações de soco, o ponto forte de Diaz, que Anderson teve mais sucesso, tomando a iniciativa com jabs e depois combinando outros golpes com a mesma mão da frente ou a de trás. Diaz, porém, permanecia vivo no combate e conectava suas próprias sequências e chutes na perna da frente do “Spider”.

Sem nocaute ou finalização, o confronto foi decidido na papeleta dos jurados e Bruce Buffer anunciou a vitória de Anderson, que desabou no tablado do octógono aos prantos. Ele elogiou e agradeceu Diaz na entrevista pós-luta e afirmou considerar normais as provocações e xingamentos do norte-americano. Emocionado, agradeceu a todos os brasileiros, que compareceram em grande número e fizeram muito barulho na arena do cassino MGM em Las Vegas.

O “Spider” em um primeiro momento afirmou que voltaria para casa e poderia pendurar as luvas, mas em entrevista ao canal Combate, já fora da jaula, disse ser provável que continue atuando – aos 39 anos, ele tem mais 14 lutas em seu contrato com o Ultimate. Por sua vez, Diaz elogiou o brasileiro, mas disse acreditar ter merecido sair com a vitória, declaração que não passou impune às vaias do público.

RESULTADOS:

CARD PRINCIPAL

Peso médio: Anderson Silva venceu Nick Diaz por decisão unânime dos juízes

Peso casado (81,6 Kg): Tyron Woodley venceu Kelvin Gastelum por decisão unânime dos juízes

Peso leve: Al Iaquinta venceu Joe Lauzon por nocaute técnico no segundo round

Peso médio: Thales Leites finalizou Tim Boetsch no segundo round

Peso meio-médio: Thiago Alves venceu Jordan Mein por nocaute técnico no segundo round

CARD PRELIMINAR

Peso galo (feminino): Miesha Tate venceu Sara McMann por decisão unânime dos juízes

Peso médio: Derek Brunson venceu Ed Herman por nocaute técnico no primeiro round

Peso casado (58,9 Kg): John Lineker venceu Ian McCall por decisão unânime dos juízes

Peso médio: Rafael “Sapo” Natal venceu Tom Watson por decisão unânime dos juízes

Peso médio: Ildemar Alcântara venceu Rick “Monstro” por decisão dividida dos juízes

Peso médio: Thiago “Marreta” venceu Andy Enz por nocaute técnico no primeiro round