UFC

Anderson Silva é pego novamente no doping, diz site

A publicação não informou a data em que foi feito o exame, mas, segundo o site do canal Combate, ele ocorreu no dia 31 de janeiro





//

A situação de Anderson Silva complica a cada dia. O lutador brasileiro foi pego novamente no exame antidoping, desta vez realizado no dia da luta contra Nick Diaz, em 31 de janeiro, segundo informações do respeitado site MMA Junkie e do Canal Combate. Ele já havia testado positivo no exame do dia 9 de janeiro e agora sua defesa será mais difícil ainda, pois em três exames que ele fez, dois deram positivo.

Os indícios de que as coisas não estavam bem começaram a ser sentidos quando o UFC aceitou uma recomendação da Comissão Atlética do Estado de Nevada e tirou o “Spider” do reality show The Ultimate Fighter Brasil 4, que estava sendo gravado em Las Vegas. Dias antes, o presidente do UFC, Dana White, havia dito que o lutador ficaria no programa até tudo ser esclarecido, mas uma mudança de rumo já começou a gerar um debate sobre o assunto.

O anúncio de sua saída ocorreu justamente no mesmo dia que ele era considerado inocente no segundo exame, do dia 19 de janeiro. Quando isso não serviu para atenuar a situação, muita gente já começou a achar que existia outros problemas por trás da saída de Anderson Silva do TUF Brasil 4, que foi substituído por seu amigo Rodrigo Minotauro Nogueira.

PARA LEMBRAR – Os testes foram realizados nos dias 9, 19 e 31 de janeiro. No primeiro foram encontradas substâncias proibidas. Além da Drostanolona, também foi detectada a substância Androsterona, um outro esteroide que é aplicado via oral. Por tudo isso, é possível que a luta, vencida pelo brasileiro, seja declarada como “sem resultado” e ele tenha sua premiação cassada. Ele também pode pegar uma suspensão de no mínimo 9 meses.

Já o exame de sangue do dia 19 de janeiro não acusou nenhuma substância proibida e seu resultado foi entregue para a Comissão Atlética do Estado de Nevada em 2 de fevereiro, um dia antes da divulgação do exame que deu positivo para doping. Já o teste de urina foi protocolado no dia 5 de fevereiro. Provavelmente, a entidade de Las Vegas aguardou ter os dois documentos dos exames realizados no mesmo dia nas mãos para divulgar o resultado.

Como exames realizados em dias diferentes podem dar resultados diferentes, o caso de doping do primeiro e possivelmente do terceiro exame continuam valendo. A primeira data de defesa do lutador brasileiro é 17 de fevereiro, mas em todos os momentos que ele teve a chance de se manifestar, preferiu se calar ou ser enigmático sobre o assunto.