REGRAS

Anápolis decide não seguir rodízio do comércio proposto por Caiado

Cidade inicia novos protocolos a partir da próxima sexta-feira (3), mas não fará quarentena intermitente


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 01/07/2020 às 18:53:39

Prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PP). (Foto: Divulgação)
Prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PP). (Foto: Divulgação)

Anápolis seguirá com medidas diferentes das propostas pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) para o combate ao coronavírus. Na manhã desta quarta-feira (1o), prefeito Roberto Naves (Progressista) anunciou que, na próxima sexta-feira (3), a cidade entra no chamado risco moderado, o que inclui novos protocolos sanitários, mas, na prática, não impede o funcionamento de praticamente nenhuma atividade econômica.

As mudanças incluem suspensão das atividades comerciais a partir das 22h (todos os dias exceto saúde/alimentação/igrejas); fechamento de praças, parques e espaços esportivos; funcionamento de bares e restaurantes apenas por delivery; bem como rodízio semanal de feiras. Além disso, o cenário de risco moderado prevê multa de R$ 5 mil na matrícula do imóvel que infringir as regras (residência e comércio).

Ainda segundo o protocolo, estão suspensas as atividades econômicas aos finais de semana, no período entre 22h de sexta e 6h de segunda (exceto saúde/alimentação/igrejas); além rodízio nas indústrias ou escala de 12h por 36h. O prefeito afirmou que o foco é o sustento das famílias, mas não haverá tolerância para diversões e festas que colocam em risco a vida de outras pessoas.

Vale destacar que o governador, no último dia 29, propôs um regime de quarentena intermitente de 14×14: o comércio não essencial fecha por 14 dias e depois reabre por mais 14. Goiânia aderiu a proposta integralmente.