TAMBÉM VAI PROCESSAR

Ameaçada de morte, Antonia Fontenelle vai à polícia contra jornalistas

Segundo a youtuber, as ameaças de morte que ela vem sofrendo nas redes sociais são consequências das publicações de Alessandro Lo-Bianco e Fábia Oliveira


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 07/07/2020 às 21:36:55

Ameaçada de morte, Antonia Fontenelle foi à polícia contra os jornalistas Alessandro Lo-Bianco e Fábia Oliveira. Ela culpa os profissionais pelos ataques sofridos nas redes sociais. (Foto: reprodução)
Ameaçada de morte, Antonia Fontenelle foi à polícia contra os jornalistas Alessandro Lo-Bianco e Fábia Oliveira. Ela culpa os profissionais pelos ataques sofridos nas redes sociais. (Foto: reprodução)

A atriz Antonia Fontenelle foi à Delegacia de Polícia de Barueri, na Grande São Paulo, na tarde de segunda-feira (6), para registar um boletim de ocorrência contra os jornalistas Alessandro Lo-Bianco, do programa A Tarde é Sua, da RedeTV!, e Fábia Oliveira, colunista do jornal O Dia. Segundo a youtuber, as ameaças de morte que ela vem sofrendo nas redes sociais são consequências das publicações de ambos.

“Não se trata apenas das notícias tendenciosas [publicadas pelos dois], os jornalistas ficam trocando mensagens com seus seguidores [nas redes sociais] incitando essa perturbação. É uma coisa de internet que se chama stalking [perseguição] e é crime”, dise Antonia, de 46 anos, ao Notícias da TV.

A apresentadora relata que as publicações dos colunistas sobre a briga judicial que ela enfrenta contra os irmãos Felipe e Luccas Neto provocam o fã-clube dos youtubers. No boletim de ocorrência, ela aponta que os dois ultrapassaram o limite da liberdade de imprensa, “já que acabam incentivando, ainda que indiretamente, os ataques contra ela”.

“Eles estão se unindo contra mim e não vou admitir isso. Não é um trabalho sério de jornalismo. Primeiro entrei com um boletim para registrar, mas esse BO vai gerar um processo para os dois”, avisa.

No entendimento da atriz, as perseguições são consequência das abordagens dos profissionais sobre o processo que ela responde contra os irmãos Neto. Os youtubers entraram com uma ação contra a apresentadora por terem sido associados ao crime de pedofilia. Em 15 de junho, ela publicou um vídeo editado com diferentes frases sobre sexo ditas por Felipe Neto, Rafinha Bastos, PC Siqueira e Cauê Moura.

Por causa disso, os irmãos pedem R$ 100 mil de indenização para cada, além de retratação e retirada do vídeo do Instagram, o que já foi feito. À Justiça, Antonia pediu para a disputa correr sob segredo judicial, o que lhe foi negado.

A apresentadora diz que, ao noticiarem o desenrolar da ação, as publicações de ambos os jornalistas têm sido “infundadas”, pois não retratam a verdade, considerando uma negativa de seus pedidos ao juiz como derrotas.

“A Fábia noticiou que eu tinha perdido uma, duas, três vezes [contra os irmãos]. Eu não perdi nada. Nada foi analisado. O juiz só disse: ‘Não concordo de ficar em segredo de Justiça porque tratam-se de pessoas públicas’. O que é um absurdo, porque eu queria exatamente evitar essa perturbação”, explica.

Ao se sentir perseguida pelos jornalistas, a apresentadora do canal Na Lata diz que isso resulta em ofensas e até ameaças de morte. “Eles têm milhões de seguidores e têm que ter responsabilidade pelo que fazem. Eles trocam conversas com os seguidores [contra ela]”, relata.

“Esses milhões de pessoas vêm nas minhas redes e me chamam de mentirosa e vagabunda. Estou recebendo ameaças, eles falam: ‘Vou te matar’. Fico apavorada porque são crianças de 10 a 12 anos [defensores dos irmãos Neto]. Uma criança que hoje ameaça me matar ou fala ‘vadia’, ‘vagabunda’, ‘ordinária’ ou ‘cachorra’, quando tiver 16 anos vai cometer o delito, não vai estar só falando”, desabafa ela.

Antonia diz também receber ligações anônimas com intimidações. Na segunda, quando estava registrando boletim de ocorrência contra Fábia e Lo-Bianco, recebeu inúmeras chamadas. Em uma delas, diz ter sido insultada e ameaçada por uma mulher. Na mesma hora, abriu um segundo boletim de ocorrência contra a pessoa não identificada.

“Se eu não fizer isso, vai tomar uma dimensão grande. Então, estou indo à caça às bruxas. Já autorizei a minha operadora de telefone para abrir minha conta e ver qual foi o número que me ligou na segunda”, adianta.

O boletim de ocorrência contra Fábia e Lo-Bianco é o primeiro passo. O próximo será ir atrás dos perfis que a atacam e identificar seus usuários para processar um a um. Antonia diz que mantém uma equipe especializada para investigar os crimes contra ela pela internet.

Jornalista lamenta falta de compreensão de seu trabalho

Procurada pelo Notícias da TV, a jornalista Fábia Oliveira disse lamentar a falta de compreensão de seu ofício. “Estou apenas fazendo o meu trabalho. Publico somente decisões da Justiça. É uma pena que nem todo mundo entenda o trabalho imparcial de um jornalista, mas eu confio na Justiça e, principalmente, estou com a consciência tranquila”, afirmou ao Notícias da TV.

Alessandro Lo-Bianco, por sua vez, enviou uma nota pública datada de 23 de junho em que afirma também estar recebendo ameaças e perseguições de toda ordem.