Fraude

Alunos de medicina da PUC-GO são presos suspeitos de fraudar vestibulares

Grupo formado por quatro jovens fazia provas para outros cursos e vendia gabaritos para vestibulandos





//

Quatro estudantes do primeiro período do curso de medicina da PUC Goiás foram presos, na manhã desta terça-feira (17/11), pela Polícia Federal em Goiânia suspeitos de fraudar vestibulares. O grupo fazia provas para outros cursos, saía mais cedo e repassava o gabarito para vestibulandos.

Os quatro universitários, todos com idade entre 19 e 23 anos que não tiveram os nomes divulgados pela policia começaram a ser investigados no último vestibular promovido pela PUC. De acordo com a vice reitora da faculdade, professora Olga Ronchi, vários são os sistemas de controle e segurança da PUC que permitem identificar fraudes.

“É claro que não vou dizer aqui o que nos fez levantar as suspeitas sobre eles, mas o fato é que repassamos o caso para a Polícia Federal que então confirmou a tentativa de fraude”, relatou a vice reitora, que afirmou não ter tido a ação deles gerado qualquer prejuízo para o último vestibular aplicado pela PUC.

Durante as investigações, o Delegado Regional do Combate ao Crime Organizado da PF em Goiás, Jocenildo Cavalcante, descobriu que os quatro universitários atuaram no início do ano em Minas Gerais e no Distrito Federal.

“Eles se inscreviam para outros cursos em Goiás e para medicina em outros estados, terminavam a prova rapidamente e repassaram via ponto eletrônico o gabarito para outros vestibulandos. Nós estamos atrás agora de quem seriam os operadores destes pontos eletrônicos”, destacou.

Os quatro jovens, que estão presos temporariamente, responderão por organização criminosa e fraude em certames contra instituições de ensino. A manutenção da ou não da prisão deles, afirmou Jocenildo Cavalcante, dependerá da colaboração dos acusados com as investigações. O delegado não soube precisar qual seria o ganho dos quatro universitários com a fraude.