Do Mais Goiás

Alunos chegam para o Enem com máscara extra e medo de covid-19, em Goiânia

Alunos também carregam álcool em gel para higienizar as mãos e evitar contato com outros participantes

Segundo dia do Enem 2020 acontece hoje após recorde de abstenção
Participantes do Enem digital podem pedir reaplicação (Foto: Jucimar de Sousa)

Com medo da contaminação da Covid-19, estudantes inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) optaram por levar máscaras extras para os locais de provas neste domingo (17). A ideia é fazer a troca durante a realização das questões. Alunos também carregam álcool em gel para higienizar as mãos. Primeira etapa de provas ocorre entre às 13h30 e 19h.

Aos 19 anos, a estudante Yasmin Godinho Fernandes deseja cursar medicina e, neste ano, redobrou os cuidados sanitários por conta da pandemia. A aluna pretende manter o distanciamento social e, por isto, decidiu levar seu próprio álcool em gel. “Também estou levando uma máscara reserva para trocar durante a prova”, disse.

“Prestei vestibulares em São Paulo e foi bem organizado. Espero que ocorra o mesmo com o Enem. Da minha parte, os cuidados serão tomados”, afirmou.

Nicholas Nathan, 17, vive o mesmo dilema. Ele se diz preocupado com a pandemia e teme ser contaminado durante a realização da prova. “O principal medo é contrair a Covid-19 hoje e não poder fazer prova na próxima semana, o que seria trágico”, comentou o estudante que tem o objetivo de iniciar o curso de Engenharia Mecatrônica.

A equipe do Mais Goiás visitou dois locais de prova na capital. No primeiro, no Centro Universitário de Goiás – UniAnhanguera, não havia aferição de temperatura e a movimentação foi tranquila.

(Foto: Jucimar de Sousa)

Na faculdade UniAlfa, por sua vez, a aferição de temperatura na entrada da unidade causou aglomeração de estudantes. No local, foram formadas filas à espera da medição. A iniciativa, porém, acabou sendo suspensa e os alunos foram liberados a entrarem na unidade educacional sem a aferição.

(Fotos: Jucimar de Sousa)

Medidas preventivas

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), uma série de medidas foi adotada para evitar o contágio do coronavírus. O uso de máscara é obrigatório e haverá disponibilização de álcool em gel nas dependências das unidades educacionais. As mãos deverão ser higienizadas ao entrar e sair do banheiro, durante toda a aplicação do exame.

A vistoria de lanches e a revista eletrônica nos locais de provas, por meio do uso de detector de metais, também deverão respeitar os protocolos de prevenção contra a doença Só será permitida a retirada da máscara para alimentação ou ingestão de líquidos.

De acordo com o órgão, os locais de prova serão higienizadas antes da aplicação do exame e organizadas também para garantir um distanciamento social adequado. Os espaços passarão por higienização antes de cada dia de aplicação e a identificação dos participantes será realizada ao lado de fora das salas. O distanciamento entre participantes e aplicadores e os protocolos de proteção contra a Covid-19 deverão ser respeitados em procedimentos como ida ao banheiro e vistoria de materiais e lanches.

As pessoas consideradas de grupos de risco (idosos, gestantes e pessoas com doenças respiratórias ou que afetam a imunidade) receberão tratamento diferenciado. A ocupação nessas salas será de até 25% da capacidade máxima.