Transporte público

Alteração súbita em linha de ônibus revolta estudantes da região Sul da capital

A linha 185 deixará de circular esta semana e a notícia revoltou os usuários que circulam entre Terminal Isidória e faculdades


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 19/09/2018 às 07:00:33

A linha185 atende estudantes de várias faculdades (Foto: Fabricio Moretti/Mais Goiás)
A linha185 atende estudantes de várias faculdades (Foto: Fabricio Moretti/Mais Goiás)

Estudantes, trabalhadores e demais usuários de transporte coletivo foram surpreendidos nesta terça-feira (18) com o anúncio de exclusão da linha 185, que trafega pelo Terminal Isidória e pelos setores Pedro Ludovico, Jardim Goiás e Vila Redenção. O itinerário será descontinuado a partir desta quarta-feira (19).

Usuários da linha reclamam da mudança súbita, já que utilizam a rota diariamente. Com a mudança, alunos da Fasam, PUC Goiás e Unip terão que se deslocar para pontos distantes das respectivas instituições de ensino, o que provoca aumento da sensação de insegurança.

A situação tende a piorar para os alunos da Fasam, localizada na BR-153, Jardim da Luz. Solange Araújo, 20 anos, estuda jornalismo no período da noite e não sabia da retirada do itinerário. “Provavelmente muitos alunos perderão aula amanhã, pois não saberão da mudança. Para nós será horrível. A outra alternativa é pegar o 015, mas o trecho entre a instituição e o ponto mais próximo é muito perigoso. Tenho vários amigos que foram assaltados, todos agora vamos ficar mais expostos e com medo”.

Kamilla Marques, 21 anos, estuda jornalismo no campus V da PUC Goiás. Ela alega que os alunos da faculdade precisam andar no mínimo dez minutos para chegar ao ponto de ônibus e agora a situação ficará pior. “Essa alteração sem aviso prévio é um exemplo da situação deplorável do transporte público. O transporte já é péssimo na região, e agora ficará pior. Muita gente precisará passar por dois terminais para ir para faculdade. É injustificável retirar essa linha, a qual está sempre cheia e é tão necessária”, lamenta.

Os usuários criaram um grupo no Whatsapp e manifestam sua revolta. Planejam uma organização para que a RMTC desista da alteração, uns apoiando algo pacífico, outros defendendo uma manifestação mais agressiva. Um evento no Facebook também foi criado, para uma possível manifestação nesta quarta-feira (19).

Usuários se organizam nas redes sociais. (Foto: Reprodução / Whatsapp)

Um evento no Facebook foi criado para uma possivel manifestação. (Foto: Reprodução/Facebook)

Comunicado

De acordo com a RMTC, a linha 185 será retirada, mas uma nova terá início; a 934 (T. Isidória/Paço Municipal/T. Novo Mundo/R. das Minas Gerais) que tem como principal função ligar as regiões Sudeste e Leste da capital sem a necessidade de integração no Terminal da Bíblia.

Ela irá atender 18 bairros, entre eles a Vila Redenção, Jardim Goiás, Parque Lozandes, Jardim Novo Mundo, Jardim das Aroeiras e Vila Pedroso. Esse novo percurso passará por polos de serviços e lazer como o Shopping Flamboyant, o Paço Municipal, a Praça Pindorama e o Cais do Jardim Novo Mundo.

No comunicado, o órgão declara que “as novas linhas visam ampliar as ligações entre os bairros e possibilitar mais acessos e pontos de integração. A finalidade é melhorar a mobilidade urbana e facilitar o acesso ao transporte público”.

Panfleto da RMTC. (Foto: Reprodução / RMTC)

A comunicação da RMTC, expôs que “apenas executa as diretrizes do transporte coletivo definidas pela Companhia Municipal de Transportes Coletivos (CMTC), e que a criação e a alteração de linhas são feitas pelo órgão após estudos sobre como beneficiar e atender às necessidades da população”.

Em contato com a ouvidoria da CMTC, confirmaram que a divulgação dessa mudança teve inicio somente nesta terça-feira. “Até nós funcionários soubemos só hoje. Mas se a retirada de uma linha afeta negativamente uma comunidade, a CMTC mantém um canal aberto de comunicação com a população e está sempre atenta a esse retorno”.

*Fabrício Moretti é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo