Do Mais Goiás

Alta demanda por Covid faz capela da UPA de Inhumas virar local de atendimento

Doentes são colocados em locais improvisados. Estacionamento passou a ser utilizado como recepção

Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Sem espaço para tantos pacientes, profissionais de saúde da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Inhumas precisaram colocar macas com pacientes na Capela do prédio e fazer com que o estacionamento funcione como recepção. Além disso, salas de vacina, exames e medicação passaram a abrigar doentes. O sistema de saúde da cidade entrou em colapso com aumento no número de casos da Covid-19.

IMG_3865

Vídeos mostram pacientes aguardando atendimento em lugares improvisados. As imagens retratam exatamente o que os profissionais do município relatam em uma carta aberta divulgada à sociedade.

“Estamos trabalhando acima da capacidade máxima de leitos, com escassez de insumos, medicações e recursos humanos, além do esgotamento físico e mental das equipes”, diz um trecho da carta.

Até o momento, Inhumas já registrou 134 óbitos pela Covid-19 e 5.620 casos da doença. Em 24 horas, sete mortes foram confirmadas por complicações ocasionadas pelo novo coronavírus.

A prefeitura de Inhumas informou que tanto o hospital municipal como a UPA já atingiram a sua capacidade máxima no atendimento e internação de pacientes com Covid-19. Em entrevista ao Mais Goiás na tarde desta terça-feira (16), o prefeito João Antônio (PSD) disse que espera apoio do Estado para desafogar o sistema de saúde do município.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) comunicou que mantém contato frequente com a Secretaria Municipal de Saúde de Inhumas, ajudando o município no que é possível. “Entre ações estão o envio de ampolas de anestésicos e relaxantes musculares  (15/03) e  (16/03); e a disponibilização e oferta de mais ventiladores, que não foi aceita pela cidade devido a limitação com pontos de oxigênio nas unidades municipais”, reforçou.