Do Mais Goiás

Agente de trânsito condenada depois de multar juiz recebe R$ 13 mil em “vaquinha” na internet

Funcionária do Detran terá de pagar R$ 5 mil a magistrado porque o autuou em operação da Lei Seca, no Rio de Janeiro


//

Uma “vaquinha” realizada por internautas arrecadou mais de R$ 13 mil para apoiar a agente do Detran Luciana Silva Tamburini, que foi condenada pela Justiça do Rio de Janeiro a pagar indenização de R$ 5 mil para o juiz João Carlos de Souza Correa.

O caso que está gerando solidariedade nas redes sociais ocorreu em fevereiro de 2011, bairro do Leblon. Após constatar a situação irregular do veículo do juiz João Carlos, a agente de trânsito informou que o veículo precisava ser apreendido. De acordo com Tamburin, o juiz então se identificou e deu voz de prisão a ela. Carlos afirma que a agente teria dito “juiz, mas não Deus”.

O desembargador José Carlos Paes, da 14ª Câmara Civil do Tribunal de Justiça do Estado do RJ, condenou Tamburin a pagar R$ 5 mil ao juiz porque ela teria desafiado “a própria magistratura e tudo o que ela representa”.

Com o nome “a Divina Vaquinha”, a iniciativa está perto de arrecadar o valor integral da multa. Na descrição, a advogada Flavia Penido, criadora do fundo, afirmou que “esta decisão (da multa) é um acinte a todos aqueles que defendem o direito de igualdade. Todo nosso apoio a Luciana”.

“Eu só fui o estopim da coisa. As pessoas estão indignadas, é a única explicação para conseguir tantas contribuições em tão pouco tempo. Outras vaquinhas com motivos igualmente nobres não conseguem com tanta rapidez”, afirma Flavia, que lançou a vaquinha às 11h45 desta terça-feira.

Flavia conversou com Sandra Tamburini, tia de Luciana, que é advogada da agente no caso, e se ofereceu para ajudá-la também com um recurso no Superior Tribunal de Justiça. “A vaquinha é também um apoio emocional para ela. Eu ficaria contente em receber esse apoio”, diz Flavia.