Operação Frankenstein

Aeronaves são apreendidas e hangares interditados na maior operação contra irregularidades em manutenções, diz Anac

De acordo com resultado a primeira etapa da operação, 33 aeronaves foram apreendidas, seis hangares interditados, uma arma de fogo apreendida e 17 pessoas presas

Cidades

Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 11/12/2019 às 20:28:47

Aeronaves são apreendidas e hangares interditados na maior operação contra irregularidades em manutenções, diz Anac (Foto: Divulgação)
Aeronaves são apreendidas e hangares interditados na maior operação contra irregularidades em manutenções, diz Anac (Foto: Divulgação)

Trinta e três aeronaves de todos os portes foram apreendidas e seis hangares foram interditados na primeira parte da maior operação contra irregularidades em manutenções de aviões. É o que afirma Marcelo Carneiro Lima, chefe de operações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Denominada de Frankenstein, a operação ainda apreendeu peças importadas e fabricadas de maneira artesanal, avaliadas em cerca de R$ 1 milhão. Além de uma arma de fogo calibre 38. E 17 pessoas foram presas.

Essas pessoas, segundo Marcelo, foram detidas em flagrantes por exercício ilegal da profissão de mecânico de avião. Apesar disso, com o andamento das investigações elas podem responder criminalmente por expor a risco à segurança da aviação civil. Ele também conta que a operação, deflagrada durante dois dias, teve início após denúncias sobre hangares onde as manutenções clandestinas  eram realizada sem aeronaves. Em alguns lugares, os serviços eram feitos em galpões improvisados.

“Oferece risco para pessoas que estão em solo, para pessoas que estão voando e para pessoas que utilizam de toda a estrutura de manutenção aqui de Goiânia. Além disso, empresas regulares podem estar utilizando serviços clandestinos para fazer a sua manutenção e torná-los mais baratos. Ou seja: é uma atividade que envolve em risco toda a sociedade e de todos da região”, destaca.

Ele explica que Goiânia acaba sendo um local estratégico devido à posição geográfica do município. Boa parte das apreensões foram feitas na região do aeródromo da GO-070, na saída para Inhumas, e setores adjacentes. Marcelo classifica como “assustador” o cenário encontrado. “Sabemos que existia toda uma logística de manutenção clandestina aqui na região, mas foi assustador a quantidade de peças e pessoas envolvidas que foram encontradas. Com isso, também encontramos uma logística que favorece todo o tipo de crime, desde tráfico de drogas, contrabando e outras atividades irregulares”, pontua.

Marcelo ressalta que para a regularização de oficinas pela Anac é necessário um longo processo com o seguimento de regras rígidas de segurança e investimentos. Além disso, é exigido que o mecânico seja capacitado e regularizado perante o órgão. “Já uma oficina clandestina não oferece nada disso. O mecânico não passou pelo treinamento, não tem o perfil adequado, não tem as peças adequadas. A oficina não tem a estrutura adequada, ferramental adequado ou sequer programa de segurança que é monitorado constantemente pela Anac”, conta.

Aeronaves são apreendidas e hangares interditados na maior operação contra irregularidades em manutenções, diz Anac (Foto: Divulgação)

Aeronaves são apreendidas e hangares interditados na maior operação contra irregularidades em manutenções, diz Anac (Foto: Divulgação)

Irregularidade na importação

Segundo o auditor fiscal da Receita Federal, Antônio Moreira Júnior, as importações de peças irregulares acarretam em prejuízo para o órgão e para o país. Ele explica que há duas formas de entrada dessas aeronaves no país: por meio de autorizações falsas de voo ou desmontadas, em meio a outras peças legalizadas. “A gente estima que mais de R$ 1 milhão de mercadorias apreendidas que são partes e peças de aeronaves”, conta.

O auditor explica que os proprietários serão notificados para que seja comprovadas as regularidades das importações. Caso contrário, todo o volume apreendido ficará sobre responsabilidade do estado. Se for comprovada inutilização, elas serão destruídas.

Aeronaves são apreendidas e hangares interditados na maior operação contra irregularidades em manutenções, diz Anac (Foto: Divulgação)

Aeronaves são apreendidas e hangares interditados na maior operação contra irregularidades em manutenções, diz Anac (Foto: Divulgação)

Suspeita de tráfico internacional

A suspeita da polícia é de que as aeronaves que passaram por essas manutenções irregulares seriam utilizadas no tráfico internacional de drogas. De acordo com o comandante do Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer), major Rodrigo Barbosa, há um processo para que o avião sirva para o transporte dos entorpecentes. Inclusive com o cálculo da quantidade de viagens suportada.

“Quem mexe com o tráfico de drogas não vai investir num avião totalmente homologado, com os requisitos da Anac. Esses pilotos [de aeronaves irregulares] são verdadeiros kamikazes: voam muito baixo para não serem pegos pelos radares nas fronteiras e no território brasileiro. E eles utilizaram essas aeronaves montadas com peças homologadas e não homologadas para o tráfico internacional de drogas”, pontua.

Aeronaves são apreendidas e hangares interditados na maior operação contra irregularidades em manutenções, diz Anac (Foto: Divulgação)

Aeronaves são apreendidas e hangares interditados na maior operação contra irregularidades em manutenções, diz Anac (Foto: Divulgação)

Próxima fase

A próxima fase da aeronave pretende encontrar outras aeronaves que passaram por essas manutenções e que estão em atividade. Também serão analisados os modelos que se acidentaram e o motivo pode ter sido a montagem irregular. “Éa fase mais difícil de levantamento de informações, de identificação, de inteligência, mas vamos atuar para ter certeza que a aviação brasileira continue sendo referência mundial em termos de segurança”, finaliza Marcelo.

Aeronaves são apreendidas e hangares interditados na maior operação contra irregularidades em manutenções, diz Anac (Foto: Divulgação)

Arma apreendida durante a operação (Foto: Divulgação)