Do Mais Goiás

Aeronave que caiu em Rio Verde e matou piloto estava regular, diz Anac

Murilo César de Souza teve o óbito confirmado nesta sexta (4)

Foto: Reprodução/Tv Anhanguera

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que a aeronave que o empresário Murilo César de Souza, de 59 anos, pilotava quando caiu na última quinta-feira (3), em Rio Verde, estava em situação regular quando o acidente ocorreu. Murilo teve o óbito confirmado nesta sexta-feira (4). O consultor de vendas Robson Martins, de 61 anos, que estava com ele quando tudo aconteceu, continua internado em estado grave.

Conforme informações da Anac, o girocóptero de prefixo PTZKF e número de matrícula 10222 estava no nome de Murilo César. A aeronave estava registrada na categoria Privada Experimental e em situação normal de aeronavegabilidade.

O acidente ocorreu por volta das 17h25 de ontem. Conforme informado por um veículo local, Murilo estava na propriedade rural de um cunhado, que fica próxima ao perímetro urbano de Rio Verde e à unidade prisional da cidade. Pouco depois de decolar, ele teria perdido o controle do girocóptero, que bateu em uma caixa d’água, colidiu com algumas árvores e caiu em frente ao presídio.