Do Mais Goiás

Adolescente sai de casa após apanhar do namorado, pega ônibus errado e é estuprada

Vítima foi estuprada na noite de segunda-feira (31)

Adolescente estuprada ao pegar ônibus errado apanhou do namorado antes de ser abusada
Adolescente estuprada ao pegar ônibus errado apanhou do namorado antes de ser abusada (Foto: Freepik)

A adolescente de 17 anos que foi estuprada ao pedir ajuda depois de pegar um ônibus errado em Anápolis disse, em depoimento à Polícia Civil, que antes de ser abusada sexualmente, ela havia vítima de violência doméstica por parte do seu namorado. O caso aconteceu na segunda-feira (31).

Kenia Segantini, titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Anápolis, disse, inclusive, que a vítima saiu da casa do companheiro por conta das agressões sofridas. Segundo a investigadora, o Conselho Tutelar foi até a delegacia para fazer o registro de violência doméstica e a Polícia Civil segue investigando os dois crimes.

Relembre o caso

A adolescente disse que estava indo para a casa de uma tia, que fica no Jardim Tesouro, mas viu que entrou no ônibus errado e desembarcou no setor Residencial Summerville, em Anápolis. Como ela não sabia onde estava, pediu informações em uma oficina de motos. Lá, um homem se ofereceu para levá-la até o seu destino, mas ele a levou até a zona rural da cidade e a estuprou.

O crime foi descoberto porque o dono de um sítio ouviu os gritos de socorro da menina e a acionou a Polícia Militar. Quando os agentes chegaram no endereço, a garota contou como tudo aconteceu. Segundo a vítima, após levá-la ao matagal, o homem usou uma faca para intimidá-la e depois cometeu o estupro.

Após o primeiro ato sexual, o homem ainda estaria se preparando para um segundo abuso. No entanto, ele se distraiu com a faca e a menina saiu correndo e gritando por ajuda. Foi aí que o dono do sítio a ouviu, socorreu-a e acionou a polícia.

O autor fugiu e não foi localizado. Os policiais chegaram a ir na oficina de motos, mas o local já estava fechado. O caso será investigado pela Polícia Civil e já está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar.