Adolescente pedia para pai de santo parar com os abusos sexuais, diz delegada

Primeiro abuso contra a jovem teria ocorrido em fevereiro. Além dela, outras 17 mulheres denunciaram casos de estupro


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 28/06/2019 às 16:07:52

(Foto: Reprodução/Redes Sociais)
(Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Uma adolescente de 15 anos está entre as dezoito mulheres que denunciaram abusos sexuais praticados pelo pai de santo Oli Santos da Costa, 61, em um terreiro de Goiânia. A jovem relatou que pedia para que o suspeito parasse as agressões. Conforme a delegada adjunta da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, Caroline Borges, primeiro abuso teria ocorrido em fevereiro. O homem justificava os crimes como forma de “elevação espiritual”.

Segundo ela, dois casos envolvendo adolescentes de 15 e 17 anos estão sendo investigados pela especializada. Caroline já teve acesso ao depoimento das jovens, que foram ouvidas na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), acompanhadas da mãe. “O suspeito chegou a ter conjunção carnal com uma delas quando a vítima tinha 14 anos. Ela relata, inclusive, que este foi o primeiro contato sexual com um homem. A garota disse que os crimes aconteceram mais de uma vez, com ele em plena lucidez e como a entidade”, afirmou.

Ainda de acordo com a delegada, a vítima pedia para que o pai de santo parasse com as agressões pois sentia dor. “Ela tentou fugir dele em determina ocasião, mas o homem afirmava que aquilo fazia parte do tratamento espiritual. Nosso entendimento é que isto configura estupro”, disse. Conforme a Caroline, a outra vítima menor de idade afirmou Oli Santos fez carícias e deu um beijo no rosto dela. Na época, a jovem teria advertido o suspeito e prometeu que não relataria o acontecido a ninguém.

As investigações estão sendo conduzidas pela DEAM e DPCA. As especializadas reúnem provas e tentam localizar o suspeito para que ele preste esclarecimentos. Até o momento, o homem não se apresentou à polícia, nem deu declarações sobre o assunto. O Mais Goiás tentou contato com o suspeito para ter acesso ao posicionamento dele sobre o caso, mas não obteve resposta.

Oli Santos pode responder pelos crimes de  violação sexual mediante fraude e estupro qualificado pela idade de duas vítimas.

Denúncias

Na última terça-feira (25), dezoito mulheres, incluindo duas menores de idade, estiveram na DEAM para denunciar abusos sexuais cometidos pelo pai de santo Oli Santos, em um terreiro no Setor Balneário Meia Ponte.  Os atendimentos ocorriam, em alguns momentos individualizados, em uma sala fechada do terreiro.

Cássia Sertão, delegada responsável pelo caso, informou que todas as vítimas narram a mesma situação. “Ele dizia que as libertaria de algum mal ou as curariam. Fomos no local, mas não tinha ninguém. Fiz uma intimação para Oli comparecer à delegacia até na próxima sexta-feira (28) e ouvirei outras vítimas” afirmou.

A polícia esteve no terreiro e em outro endereço do suspeito, mas ele não foi encontrado. Caso não compareça para o depoimento, Cássia informou que pode pedir a prisão dele.