Presos

Acusados de matar radialista no Ceará são presos em Goiás

Localizado junto com a esposa em Senador Canedo, Thiago Lemos da Silva confessou ter recebido R$ 2 mil para executar Gleydson Carvalho





//

Procurados pela Justiça cearense desde agosto passado, Thiago Lemos da Silva, de 22 anos, e sua esposa Regina Rocha Lopes, de 19 anos foram presos na Vila Santa Rosa em Senador Canedo.

O casal é acusado de participação na execução do radialista Gleydson Carvalho, que foi morto com três tiros no último dia 6 de agosto dentro da rádio em que trabalhava em Camocim/Ce, cidade distante 379 quilômetros de Fortaleza.

Conhecido como “Amigão”, Gleydson foi morto por volta das 23 horas por dois homens que após entrarem na Rádio Liberdade FM supostamente para ver o preço de um anúncio renderam a recepcionista, invadiram o estúdio e o executaram.  O crime, conforme apurou a polícia do Ceará, foi praticado por Thiago é um outro pistoleiro conhecido apenas como “Baixinho” que continua foragido.

Thiago, que já se preparava para fugir com a esposa para o Pará foi localizado por agentes da Delegacia de Defesa da Mulher de Senador Canedo, que receberam uma denúncia sobre o paradeiro dele no final da tarde de ontem.

Para a titular da Deam de Senador Canedo, Delegada Ana Paula de Paula Machado, Thiago confessou informalmente a execução. “Ele disse que matou porque o Gleydson conversava demais”, relatou.

A Polícia Civil do Ceará já foi comunicada da prisão, e deve providenciar a transferência do casal na próxima semana. Thiago e Regina estão presos por força de um Mandado de Prisão Temporária expedidO pela Justiça do Ceará.