Cidades

Acusado de chacina na Serra das Areias é condenado a 63 anos de prisão

Os crimes aconteceram em 2013, quando foram mortos quatro jovens, incluindo a namorada e os comparsas do rapaz


Jessica Santos

Do Mais Goiás | Em: 16/04/2019 às 09:51:39


(Foto: Andre Costa/Costapress/Estadão Conteúdo/VEJA)
(Foto: Andre Costa/Costapress/Estadão Conteúdo/VEJA)

Após quase dez horas de julgamento, o júri popular condenou Thaygo Henrique Alves Santana a 63 anos de prisão. Ele é acusado de ser mentor da chacina da Serra das Areias, em Aparecida de Goiânia, que resultou na morte de quatro jovens, em 2013.

Thaygo tem 24 anos e está preso há seis, por isso, houve a detração da pena, garantida por lei. Ou seja: o período que ficou detido foi descontado e a pena passou para 57 anos de prisão. Defesa recorreu à decisão e interpôs recurso de apelação. O Ministério Público de Goiás (MP-GO) também recorreu e quer que a pena seja aumentada, pois considera que os crimes foram motivados por ciúmes do réu.

Preso desde o dia 4 de setembro de 2013, ele é apontado como mentor dos crimes que resultaram na morte de Neylor Henrique Gomes Carneiro, 18 anos, Denis Pereira dos Santos, 16, Daniele Gomes da Silva e Raissa de Souza Ferreira, ambas de 15, em agosto do ano em questão. Os jovens foram mortos a tiros e os últimos três também tiveram os corpos carbonizados.

Segundo consta no processo, Thaygo planejou matar Neylor e teve ajuda de Alison Pereira Costa e Silva, à época com 19 anos, e outros dois menores. Os comparsas dele foram mortos no decorrer do processo. O acusado responde pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, destruição de cadáver, corrupção de menores e formação de quadrilha.

Thaygo foi condenado por 4 a 1 pelo homicídio do Neylor. Já pelas mortes de Denis e Daniela a condenação foi por 4 votos a 2. Pelo assassinato de Raissa, 4 a 3 contra o acusado. Ele foi absolvido em três acusações de ocultações de cadáveres e corrupção de um dos menores.

Apesar de já ter confessado os crimes anteriormente, durante o depoimento Thayago negou os fatos. A sessão de julgamento, que aconteceu no Fórum de Aparecida, teve início às 9h e foi encerrado por volta das 18h. Ele está preso na Casa de Prisão Provisória de Aparecida de Goiânia.

Crimes

Thaygo planejou a morte de Neylor e contou com a ajuda de Alison e outros dois menores. Por volta das 10h30 do dia 19 de agosto, ele foi na casa da namorada Raissa, junto com os comparsas, para que ela indicasse onde Neylor morava. A adolescente estava na companhia de uma amiga e ambas foram rendidas e forçadas a entrarem no veículo em que os jovens estavam.

Quando chegaram à casa, Neylor e um amigo, identificado como Denis, foram obrigados a entrar no carro e partiram para a Serra das Areias. No local, Raissa, Daniele e Neylor foram mortos com tiros na cabeça. Os três tiveram os corpos carbonizados. Denis foi levado para um lugar mais distante e também foi atingido na cabeça.