Do Mais Goiás

Acionistas pressionam saída de Zuckerberg do Facebook

Segundo diretor da FTC, rede social pode ser multada em até US$ 7 trilhões

Mark Zuckerberg cumpriu o prometido e pediu perdão ao povo americano em frente ao Congresso dos EUA, mas as coisas estão longe de estar bem. Segundo o The Verge, os acionistas estão pressionando pela saída do criador do Facebook do próprio Facebook.

A pressão está vindo do grupo de investidores Open MIC que veio a público dizer que Zuckerberg não tem mais capacidade de gerenciar a empresa. A sorte de Mark é que este grupo em específico não possui ações do Facebook, mas uma opinião tão negativa e tão pública pode influenciar outros investidores.

Porém, tirar o executivo não é tão fácil: Zuckerberg detém 16% das ações da empresa, mas é presidente do conselho, detendo 60% do poder de voto. Na prática, os outros executivos não podem expulsá-lo. Isso não significa que eles não podem tentar pressioná-lo a sair ou senão a abrir mão de alguma posição dentro da empresa.

Mas este pode não ser o maior problema do Facebook neste momento. Segundo matéria publicada no Washington Post, o Congresso pode decidir multar a companhia em uma quantia que vai simplesmente quebrá-la.

Ao jornal, um ex-presidente da Comissão Federal do Comércio (FTC) dos EUA afirmou que se o órgão decidir multar o Facebook no rigor da lei, as violações foram tantas que o valor poderia chegar a estratosféricos US$ 7 trilhões.

O fator negativo para as contas são dois: o número de pessoas afetadas (embora a Cambridge Analytica tenha usado os dados de 50 milhões de pessoas, o número de dados vazados pode chegar a 100 milhões) e o fato de que o Facebook fechou um acordo em 2011 para proteger os dados dos seus usuários com a FTC. Cada dia de violação resultaria em multa de US$ 40 mil. Foram muitas pessoas e muitos dias.

A única proteção óbvia são outras leis americanas que impedem o governo de falir um negócio. Mas é possível que a comissão encontre outras formas de punir a rede social: com assinatura de termos ou com valores mais baixos.