Acidente doméstico ou curto-circuito podem ter causado incêndio que matou idosa em Goiânia

O caso aconteceu na madrugada desta quarta-feira (11), em uma casa no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia. Neto da vítima tentou salvá-la, mas não conseguiu


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 12/09/2019 às 10:19:22

Incêndio que vitimou a idosa Diondina Ribeiro dos Santos, 84, no Setor Pedro Ludovico, pode ter sido causado por um acidente doméstico ou curto-circuito. (Foto: Reprodução)
Incêndio que vitimou a idosa Diondina Ribeiro dos Santos, 84, no Setor Pedro Ludovico, pode ter sido causado por um acidente doméstico ou curto-circuito. (Foto: Reprodução)

O incêndio residencial que matou a idosa Diondina Ribeiro dos Santos, 84, pode ter sido causado por um acidente doméstico ou curtocircuito. Perícia aponta as duas hipóteses como as mais prováveis em razão das circunstâncias verificadas até o momento. O caso aconteceu na madrugada desta quarta-feira (11), em uma casa no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia.

Ao todo, três equipes foram empenhadas para apurar o ocorrido. A primeira, de Perícia Criminal, atuou no local do incêndio em busca de vestígios. A segunda, de Medicina Legal, apura as causas da morte da vítima. Verifica, por exemplo, se a idosa morreu em razão das chamas ou intoxicação. Já a terceira trabalha para identificar o motivo do incêndio.

O perito Ricardo Mattos explica que a equipe esteve na residência para verificar se havia a presença de algum combustível que não deveria estar no local, o que poderia indicar que o incêndio foi criminoso. Além disso, a Polícia Técnico Científica (PTC) fez levantamento da rede elétrica do imóvel.

“Até agora, duas hipóteses são mais fortes: acidente doméstico ou anomalia elétrica. Foram encontrados pérolas no local, que é resultado de uma fusão. Nestes casos, pode acontecer de fiação se fundir e formar uma pequena bola, o que chamamos de fusão em pérola”, disse. O material coletado foi encaminhado para análise para verificar se a fusão se deu antes ou depois do incêndio.

As investigações da equipe de engenharia forense da PTC devem durar cerca de 10 dias. Apesar das duas hipóteses mais fortes, a perícia não descarta outras possíveis motivações do incêndio. “O levantamento ainda continua. Nada foi excluído e tudo está sendo apurado”, completou Mattos.

Relembre

Diondina morreu carbonizada na madrugada de quarta-feira (11) depois que um incêndio de grandes proporções atingiu a casa em que morava, no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia.

As chamas foram percebidas por familiares da vítima, que moram no mesmo lote do imóvel que pegou fogo, por volta das 3h da manhã. Relatos dos vizinhos ao Corpo de Bombeiros revelaram que um neto da idosa tentou salvar a avó, mas não teve sucesso.

Segundo informações repassadas pelo tenente Rogério, que atuou na ocorrência, a corporação encontrou a casa trancada e precisou quebrar as janelas para combater o incêndio por dentro do imóvel.

A idosa morava com o filho, que não estava na residência na ocasião. O imóvel, de aproximadamente seis cômodos, ficou completamente destruído e parte do telhado desabou.