Confusão

Ação da Guarda Civil contra camelôs termina em confusão no Terminal Padre Pelágio

Vídeo mostra agentes que tentavam apreender mercadoria de camelô efetuando disparos de arma de fogo quando foram cercados por passageiros que estavam no Padre Pelágio




A Corregedoria da Guarda Civil Metropolitana de Goiânia já tem em mãos os vídeos que mostram o momento em que agentes atiram dentro do Terminal Padre Pelágio durante a abordagem a um camelô que trabalhava de forma clandestina no local.

O subcomandante da GCM, Vladimir Passos, disse ao MAIS GOIÁS que a investigação está sendo feita a fim de apurar se houve ou não excesso por parte dos GCMs durante a ação, ocorrida no mês passado.

O vídeo que o MAIS GOIÁS teve acesso mostra o momento em que quatro Guardas Civis tentam tomar a mercadoria de um camelô. O abordado resiste e entra em luta corporal com os agentes. Pessoas que estavam no terminal tentam ajudar o camelô e hostilizam os guardas, que disparam dois tiros. Felizmente os disparos não atingiram ninguém.

Após mais de dois minutos de confusão, o camelô consegue pular a grade e sai correndo com os produtos. Sob vaias e ameaças, os guardas entram na viatura e vão embora.

Questionado sobre a ação, o subcomandante da GCM afirma que uma sindicância já foi aberta na Corregedoria: “Nossas equipes passaram mais de uma semana fazendo o trabalho de fiscalização e apreensão no terminal porque comerciantes e fiscais reclamavam estarem sendo ameaçados pelos ilegais que ali insistem em trabalhar. Não recebemos nenhum tipo de denúncia de abuso, mas para que não pairem dúvidas, o procedimento já foi aberto para apurar a conduta dos guardas, que, na minha opinião, mesmo com os disparos efetuados para o alto no momento em que a equipe foi cercada e poderia ter sido agredida, foi normal. Dentro da legalidade”, destacou.

A confusão, ainda de acordo com Vladimir Passos, teria acontecido no último dia 18 de março.

Tópicos