Economia

Abertura de empresas em Goiás cresce 18,9% em maio

Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) registrou 1.774 novas inscrições, contra 1.492 no ano passado


Amanda Sales

Do Mais Goiás | Em: 09/06/2018 às 13:40:34


Abertura de empresas foi a melhor em quatro anos. (Foto: Arquivo/Agência Brasil/Reprodução)
Abertura de empresas foi a melhor em quatro anos. (Foto: Arquivo/Agência Brasil/Reprodução)

O número de empresas abertas em Goiás no mês de maio deste ano foi 18,9% maior do que o registrado no mesmo período de 2017. A Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) registrou 1.774 novas inscrições, contra 1.492 no ano passado. O desempenho é o melhor dos últimos quatro anos para o mês.

Segundo levantamento da Juceg, a capital registrou o maior número dos pedidos de abertura de empresas (663). Em seguida, aparecem seguida de Anápolis (102) e Aparecida de Goiânia (95). Na divisão por gênero, os homens abrira, 64% dos negócios, enquanto as mulheres abriram 36%.

No mê de maio, a Junta registrou 723 empresas do tipo individual de responsabilidade Ltda (com apenas um titular); 612 do tipo sociedade empresária limitada (com dois sócios, no mínimo); 430 empresários individuais (aqueles que exercem a atividade econômica em nome próprio e integralizam o seu patrimônio à exploração do negócio) e 5 cooperativas.

O presidente da Juceg, Leonardo Fortini, destaca que a expectativa é de encerramento do semestre com recorde. No acumulado do ano (janeiro a maio) foram 8.979. No mesmo período do ano passado, foram 7.989. “Temos um saldo líquido de cerca de 1 mil empresas neste ano. Com certeza fecharemos o semestre com avanços”, avalia.

Para o órgão, a política de desburocratização implantada no último ano é responsável pelos avanços. No ano passado, a Juceg baniu os entraves para os processos de abertura de novas empresas, alterações cadastrais e baixas de empresas, com o lançamento do Portal do Empreendedor Goiás, sistema que permite o registro mercantil online.

Fortini lembra que a orientação do governador José Eliton é de continuar este processo de desburocratização para que o empresariado local possa continuar gerando emprego e renda. “ Por meio da inovação, vamos continuar garantindo competitividade aos empreendedores”, destacou.

(Com informações da Coordenação de Comunicação da Juceg)