'DESESPERO'

A seis dias do Enem, alunos de Goiânia ainda não sabem onde farão a prova

Estudantes relatam temor com o risco de serem alocados em cidades diferentes das que em que moram


Alexandre Bittencourt
Do Mais Goiás | Em: 11/01/2021 às 12:21:58

Josué Gonçalves, um dos alunos aflitos por que não sabem o local de prova (Foto: Arquivo pessoal)
Josué Gonçalves, um dos alunos aflitos por que não sabem o local de prova (Foto: Arquivo pessoal)

Embora falte menos de uma semana para o início do Enem, há estudantes que ainda não sabem onde vão fazer a prova. A divulgação dos locais para realização do exame começou no dia 5 de janeiro. Há, no entanto, alunos que encontram a página em branco quando acessam o portal do Ministério da Educação. O Mais Goiás conversou com dois alunos de Goiânia que enfrentam este problema. 

Lara Trezze, 18 anos, pleiteia vaga em um curso de medicina veterinária e afirma que o sentimento entre os estudantes que ainda estão no escuro é de desespero. “Não sei mais o que fazer para ter acesso ao meu local de prova. restam seis dias e ninguém me dá uma posição. Liguei pela terceira vez no 0800 e a moça disse apenas para fazer outra reclamação no site do Ministério da Educação”. 

Lara diz que tem conversado com colegas de outras cidades e estados que passam pela mesma situação, por meio de redes sociais. “Não sei se vai dar tempo de me programar, um rapaz que mora no Jardim América, por exemplo, vai fazer prova lá em Goiás Velho. Então só fica o desespero”. 

Mensagem que aparece para a estudante Lara Trezze (Foto: Reprodução)

Josué Gonçalves de Figueiredo, 19 anos, diz que a desorganização do Inep gera o receio de que ele possa ser alocado em uma cidade distante de Goiânia e não consiga se organizar a tempo. “2020 já foi um ano tão complicado pra todo mundo, especialmente para os estudantes, e a desorganização dessa prova é um estresse terrivelmente comprometedor”, afirma.  

Josué quer estudar Filosofia e este será o seu segundo curso. Na opinião dele, o drama é maior para quem ainda não tem diploma de ensino superior. “Para mim tem sido só uma pequena ‘dor de cabeça’, mas me traz preocupação sincera com quem depende desse Enem para estar na universidade, que já não é o mais acessível dos lugares”. 

Cerca de 5 milhões de alunos vão fazer o exame, cuja pontuação é usada para selecionar candidatos em universidades públicas e privadas. O Inep, que organiza o teste, não se manifestou até o fechamento da reportagem.