Rio de Janeiro

25 vítimas de colisão entre trens no Rio permanecem internadas

As demais foram liberadas porque tinham apenas ferimentos leves




Das 158 pessoas internadas no Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, em decorrência do choque entre dois trens em Japeri ontem à noite, apenas sete continuam no hospital, fazendo exames, na manhã desta terça-feira, 6. Nenhum caso é grave, segundo o hospital. As demais foram liberadas porque tinham apenas ferimentos leves. Outras dez pessoas estão no hospital Albert Schweitzer, em Realengo, e oito, no Getúlio Vargas, na Penha.

Pacientes contaram que o atendimento foi lento no Hospital da Posse durante a noite e a madrugada. “Cheguei à 0h30 e só fui atendida para fazer o raio-x às 4 horas. Tinha muita gente”, disse a balconista Pâmela Ferreira à Globonews. Ela contou que as vítimas não receberam suporte da Supervia no local do acidente.

Passageiros que estavam na composição que seguia em direção a Japeri e bateu na traseira de outra disseram que o trem apresentava problemas desde a saída da Central do Brasil, como iluminação oscilante.

A Supervia deve receber uma “multa pesada”, disse o secretário estadual de Transportes, Carlos Alberto Osório. “Foi um dia negro na história do sistema ferroviário do Rio”.